A Itália é um país da Europa que se destaca no mapa por seu formato de bota. Dois mil anos atrás, a capital da Itália, Roma, foi o centro de um dos maiores impérios da história. Atualmente, o país é um importante membro da União Europeia. A Itália tem 59.993.000 habitantes (estimativa de 2014) e ocupa uma área de 301.336 km2.

Geografia

Grande parte do território italiano é uma península que se estende do sul da Europa para dentro do mar Mediterrâneo. A Sicília e a Sardenha, duas grandes ilhas do Mediterrâneo, também pertencem à Itália, que faz fronteiras com a França, a Suíça, a Áustria e a Eslovênia. O mar Adriático fica a leste. O mais longo rio da Itália, o Pó, deságua no Adriático.

O terreno da Itália é montanhoso. Os Alpes erguem-se ao norte, e os Apeninos atravessam a península. O ponto mais alto do país, o monte Rosa, fica nos Alpes Centrais. O sul tem alguns vulcões ativos, destacando-se entre eles o Vesúvio e o Etna. O sul é geralmente mais quente do que o norte.

Flora e fauna

Aos pés dos Alpes, as árvores mais comuns são as perenes, como sobreiros, oliveiras e ciprestes. Faias crescem um pouco mais acima, e em áreas ainda mais altas desenvolvem-se lariços e pinheiros. Azinheiras crescem nos Apeninos.

A maioria dos animais vive nas montanhas. Os lobos caçam nas regiões remotas dos Apeninos. Ursos-pardos, linces, cabritos-monteses e outros animais são protegidos em parques nacionais e reservas nos Alpes e nos Apeninos.

População

Quase toda a população da Itália é formada pela etnia italiana. A maioria fala italiano e professa o catolicismo. A maior parte da população vive nas cidades. A maior cidade é Roma. Na parte oeste de Roma fica o Vaticano, um estado independente que é sede da Igreja Católica Romana.

Economia

O setor de serviços — principalmente turismo, bancos e comunicações — constitui a principal atividade econômica da Itália. A indústria também é muito importante. Os principais produtos italianos são ferro, aço, maquinaria, automóveis, aparelhos elétricos, têxteis, produtos químicos, cerâmica e calçados. A Itália tem poucos recursos naturais, precisando importar muitas das matérias-primas de que a indústria necessita.

A agricultura é uma parte menor da economia. Entre os principais produtos estão o azeite e o vinho feito de uvas regionais. A farinha de trigo é usada na fabricação de massas, um dos principais alimentos italianos. Outras culturas são beterraba, milho, tomate, batata, arroz e várias frutas. Os fazendeiros também criam ovelhas, porcos, gado e frangos. A pesca é outra importante fonte de alimento.

História

Mais de 2.500 anos atrás, um aglomerado de povos conhecidos genericamente como etruscos começou a construir uma civilização no centro-oeste da Itália. Mais tarde, os etruscos foram subjugados pelos romanos, seus vizinhos do sul. Roma tornou-se o poder principal no mundo mediterrâneo. Em 117 d.C., o Império Romano se estendia da Bretanha até o norte da África e o Oriente Médio.

Posteriormente, grupos de povos do norte da Europa invadiram o Império Romano. Por volta de 476 d.C., eles haviam destruído o império. Depois disso, a região foi dividida em diversos pequenos reinos. Vários governantes tentaram controlar esses diferentes estados. O mais importante desses governantes locais, todavia, era o papa. Ele era o chefe da Igreja Católica Romana, sediada em Roma.

Cidades-estado e Renascimento

Durante esse período, algumas cidades do norte da Itália se transformaram em países pequenos, mas poderosos, chamados cidades-estados. Entre elas estavam Florença, Veneza e Milão.

À medida que as cidades-estados enriqueciam com o comércio, tornavam-se centros de arte. Seus governantes e mercadores incentivavam a arquitetura, a pintura, a escultura e a literatura. Esse crescente interesse pelas artes é conhecido como Renascimento. Ele transformou a Itália no centro cultural do mundo ocidental do século XIV ao XVI.

Do governo estrangeiro à unificação

No final do século XV, a França invadiu a Itália. Até o século XIX, governantes da França, da Espanha e da Áustria controlaram as várias partes da Itália. No século XIX, contudo, três homens começaram a lutar contra os estrangeiros: Giuseppe Mazzini, Camillo Cavour e Giuseppe Garibaldi (conhecido como “herói de dois mundos”, Garibaldi comandou também os revolucionários em 1838 durante a Revolução Farroupilha, no Rio Grande do Sul).

Mazzini, Cavour e Garibaldi obrigaram os estrangeiros a deixar o poder no país e reuniram então todas as partes da Itália num único estado. Em 1861, a maior parte da Itália estava unificada sob o governo de Vítor Emanuel II, que se tornou rei. O papa ainda controlava Roma, mas em 1870 tropas italianas invadiram a cidade e assumiram seu controle. Isso completou a unificação da Itália.

Mussolini e a Segunda Guerra Mundial

A Itália se uniu aos Aliados — Rússia, França e Grã-Bretanha — durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Após a guerra, os italianos dividiram-se com relação a várias questões. O ditador Benito Mussolini e o partido fascista logo tomaram o poder.

A Itália fez aliança com a Alemanha nazista em 1936. Em 1940, Mussolini levou o país à Segunda Guerra Mundial ao lado dos alemães. Quando os Aliados invadiram a Itália, em 1943, Mussolini fugiu. A Itália rendeu-se aos Aliados e se uniu à guerra contra a Alemanha.

A Itália pós-guerra

Depois da guerra, em 1946, o povo italiano votou a favor de implantar a república no país. Foram criados muitos partidos políticos, e houve mais de cinquenta trocas de governo até o século XXI. Apesar disso, a economia desenvolveu-se até se tornar uma das mais fortes do mundo. A Itália foi membro fundador da Comunidade Econômica Europeia, que se tornou a União Europeia em 1993.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.