No leste de Tocantins, a 180 quilômetros da capital Palmas, encontra-se o Jalapão. É uma região muito pouco conhecida e habitada que em 2001 tornou-se parque estadual. O Jalapão distribui-se por 53.400 quilômetros quadrados, área equivalente à de Sergipe, e faz divisa com os estados da Bahia, Maranhão e Piauí.

Conhecido como deserto do Jalapão, devido ao solo arenoso e à temperatura média de 30°C, ele é na realidade um grande oásis: é cortado por uma imensa rede de rios e riachos, todos de água transparente. Seu nome se origina de uma planta muito comum na região, a erva jalapa-do-brasil.

Água que faz flutuar

Uma das maiores atrações do Jalapão é o poço do Fervedouro, formado pela nascente de um rio subterrâneo. A água tem tanta pressão que as pessoas não afundam. Outro destaque é o rio Novo, com suas praias e quedas de água — entre elas a cachoeira da Velha, a maior de todo o Jalapão. Características da paisagem, as dunas de areia fina e dourada, de 40 metros de altura, são formadas na base da serra do Espírito Santo devido ao processo de erosão.

Além de onças, veados e capivaras, encontram-se no Jalapão várias espécies ameaçadas de extinção, como lobo-guará, suçuarana, veado-campeiro e anta. Entre as aves, destacam-se arara, papagaio, tucano, ema, seriema e quero-quero.

Capim dourado

O Jalapão é o único lugar no mundo onde cresce o capim dourado. Trata-se de uma flor do Cerrado cujas hastes são um capim de cor brilhante e especial. A ideia de fazer artesanato com essas hastes surgiu na comunidade quilombola (de descendentes de escravos) de Mumbuca, entre as cidades de Mateiros e São Félix do Tocantins. Dona Miúda, uma das moradoras, havia aprendido a técnica com seus avós índios e ensinou-a para todos do lugar.

Outras comunidades foram aprendendo o trabalho e formaram uma associação, que reúne muitas famílias. Os artesãos desfiam as folhas, que depois são trançadas e finalmente costuradas com “seda” de buriti. Essa “seda” é um fio finíssimo retirado das folhas mais novas do buriti, um tipo de palmeira.

Com o capim dourado são feitas bijuterias, bolsas, sandálias, cintos, chapéus, fruteiras e outros objetos, vendidos em todo o Brasil e em outros países do mundo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.