Jesuíta nascido na Espanha (em La Laguna, na ilha de Tenerife, nas Canárias, em 1534), José de Anchieta destacou-se no Brasil não apenas como missionário, mas também como gramático, poeta e historiador.

Chegou ao Brasil aos 20 anos de idade, para catequizar os indígenas da ilha de São Vicente (no atual estado de São Paulo), sob o comando do padre Manuel da Nóbrega.

Em 25 de janeiro de 1554 (data considerada como a da fundação da cidade de São Paulo), foi um dos principais criadores do Colégio de São Paulo, em torno do qual se expandiu a povoação que daria origem à cidade. Sua atuação, entretanto, estendeu-se por várias localidades do litoral do Brasil, entre elas Peruíbe, Itanhaém e Ubatuba, também atualmente no estado de São Paulo.

Missões

Anchieta teve papel importante em missões religiosas e políticas não só em São Paulo como também em cidades dos atuais estados do Rio de Janeiro, da Bahia e do Espírito Santo.

Em sua principal missão, ficou prisioneiro como refém dos índios tupinambás (de Ubatuba), enquanto o padre Manuel da Nóbrega buscava solucionar o conflito entre tupinambás e portugueses (que já tinham o apoio dos índios guaianases).

A guerra entre portugueses e tupinambás (que contavam com a ajuda dos franceses da baía da Guanabara, no Rio de Janeiro) envolveu índios de tribos espalhadas por extensa faixa litorânea, desde Ubatuba até o litoral do Rio de Janeiro. A aliança entre as tribos distintas que lutavam contra a colonização portuguesa (tupinambás, parte dos guaianases, aimorés e temiminós) ficou conhecida como Confederação dos Tamoios.

Letras

Como escritor, Anchieta destacou-se com obras escritas em português, espanhol e tupi-guarani. Estão entre elas: Arte da gramática da língua mais usada na costa do Brasil (1595), o primeiro livro sobre os fundamentos da língua tupi, e De Beata Virgine Dei Matre Maria (Poema à Virgem Maria), poema em latim com 4.172 versos que, segundo alguns relatos, ele teria escrito inicialmente nas areias de Ubatuba quando era prisioneiro dos tupinambás. Anchieta escreveu ainda vários autos para festas religiosas, como Na festa de Natal e Dia da Assunção, entre outros.

Morreu em 1595, em Reritiba (ou Iritiba, atual Anchieta), vilarejo fundado por ele no Espírito Santo no ano de 1569, e foi sepultado em Vitória.

O padre José de Anchieta também é conhecido como “o Apóstolo do Brasil”. Em 1980, foi beatificado pelo papa João Paulo II.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.