Várias cidades da Rússia foram erguidas em volta de fortalezas chamadas krêmlins, erguidas pelos russos para sua defesa durante a Idade Média. Os krêmlins com frequência ficavam às margens dos rios. Uma muralha, um fosso e algumas torres geralmente os separavam das partes da cidade em redor. Dentro dos krêmlins havia catedrais (igrejas) e palácios de príncipes e bispos, além de repartições do governo e armas de guerra.

O krêmlin mais famoso de todos fica na região central de Moscou e é conhecido geralmente como o Krêmlin, simplesmente. Seu lado leste dá para um lugar famoso, a Praça Vermelha. O Krêmlin é há anos um símbolo do poderio da Rússia. Um príncipe russo iniciou sua construção, em madeira, em 1156. No século XIV, o Krêmlin foi reconstruído com tijolos. Grandes palácios, catedrais e torres foram acrescentados mais tarde.

O Krêmlin perdeu sua importância como fortaleza na década de 1620, mas foi o centro do governo russo até 1712 e, novamente, a partir de 1918. Durante boa parte do século XX, a Rússia fez parte da União Soviética. O Krêmlin foi a base do governo soviético até a fragmentação da União Soviética, em 1991. Hoje, ele é novamente a sede do governo da Rússia. Às vezes, o termo Krêmlin é usado para designar o próprio governo russo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.