Lusitânia era o nome pelo qual, na Antiguidade, era conhecida a região oeste da península Ibérica, que fica no sudoeste da Europa. Os limites da Lusitânia correspondem, aproximadamente, ao território hoje ocupado por Portugal.

Primeiros habitantes

Desde o século VI a.C., a região era habitada pelo povo lusitano (daí o nome Lusitânia). Os lusitanos surgiram da fusão de tribos celtas vindas da região dos Alpes com os iberos, que povoavam a península Ibérica desde a Pré-História. Durante a Segunda Guerra Púnica, travada entre Roma e Cartago (218 a.C.-201 a.C.), os romanos iniciaram a conquista da Ibéria (região em que ficam a Espanha e Portugal atualmente).

Viriato, o herói

Os lusitanos resistiram à conquista durante mais de um século. Entre 154 a.C. e 136 a.C., impuseram sucessivas derrotas aos romanos. Durante os últimos oito anos da guerra, foram liderados por um pastor e caçador chamado Viriato. Grande chefe militar, Viriato era respeitado pela coragem, pela austeridade e pelo senso de justiça. Foi assassinado enquanto dormia, por traidores a serviço de Roma. A luta continuou, e a conquista completa do território pelos romanos só se consumou no século I a.C.

A Lusitânia romana

Integrada à Hispania Ulterior na época da república romana, a Lusitânia se tornou província em 25 a.C., no governo do imperador Augusto. Durante o domínio romano, floresceram cidades como Pax Julia (a atual Beja), Scalabis (Santarém), Olissipo (Lisboa), Ebura (Évora), Bracara Augusta (Braga) e Augusta Emerita (Mérida, então na Lusitânia, mas hoje na Espanha). A província se destacava na produção de minerais (cobre, prata, ouro), de cereais, de vinho, de azeite e de pescados.

A Lusitânia fez parte do Império Romano até 411 d.C., quando o imperador Honório cedeu-a aos alanos, povo nômade que vinha do leste europeu. Com a chegada dos vândalos e dos suevos (originários do nordeste da Europa), os alanos partilharam com eles o território em pequenos reinos. A antiga Lusitânia deixou de existir. Em seguida, esses povos foram dominados pelos visigodos, que também vinham do leste europeu e formaram um reino englobando toda a península Ibérica.

Surgimento de Portugal

Em 711 d.C., os árabes mouros invadiram a península. A luta dos cristãos para expulsar os invasores foi contínua mas se intensificou no século XI.

Fundado por dom Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal (1140-1185), o novo reino derivou seu nome de Portus Calem, atual cidade do Porto. O termo “lusitano” permaneceu como sinônimo de português.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.