Macau é uma região administrativa especial da China. Isso significa que faz parte da China, mas controla muitos de seus próprios negócios.

Macau fica em uma pequena extensão de terra ligada à costa sul da China. Sua capital, também chamada Macau, ocupa a maior parte da região, que inclui duas ilhas próximas, Taipa e Coloane, no mar da China Meridional.

A maior parte da população de Macau é chinesa, mas também há alguns portugueses. Cantonês (uma das línguas faladas na China), português e inglês são os idiomas mais falados. Muitos macauenses praticam o budismo, enquanto os portugueses são principalmente católicos.

O comércio é muito importante para a economia de Macau, que é um porto livre — o que significa que navios de todo o mundo podem utilizá-lo sem pagar tributos especiais. O turismo e os cassinos também trazem muito dinheiro para a cidade.

A região de Macau é habitada há pelo menos 4 mil anos e pertenceu à China por vários séculos. Os portugueses chegaram a Macau em 1513, e o imperador chinês permitiu que estabelecessem uma colônia na região na década de 1550. Durante várias décadas, Macau foi a base do comércio português com a China e o Japão (que havia concedido a Portugal a cidade e o porto de Nagasáqui). Quando os japoneses decidiram expulsar os estrangeiros do país, no século XVII, Macau passou a ser o ponto extremo do comércio português, que, partindo de Lisboa, tinha escalas em toda a costa da África, no Brasil, na Índia e nas atuais Malásia e Indonésia. Durante séculos, Portugal manteve um governador em Macau, mas os chineses continuaram a ter, na prática, a maior parte do poder na região.

Em 1974, Portugal concedeu a Macau mais autonomia e controle sobre seus negócios. Depois de um acordo feito pelos portugueses com os chineses em 1987, a região foi reintegrada à China em 1999. A população de Macau é de 647.000 habitantes (estimativa de 2015).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.