O Mali é um extenso país da África ocidental. Bamako é sua maior cidade e capital. O país tem 16.456.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 1.248.574 km2.

Geografia

O Mali faz fronteira com o Senegal, a Mauritânia, a Argélia, o Níger, Burkina Faso, a Costa do Marfim e a Guiné. O norte do Mali fica no deserto do Saara. O rio Níger atravessa a região sul do país. O território é quase todo plano. A maior parte do Mali é quente e seca, mas o sul tem uma curta estação chuvosa.

Flora e fauna

Pastagens e árvores como mogno, capoque e baobá crescem no sul. O norte desértico tem poucas plantas. Muitos macacos, cobras e aves vivem no Mali. Além desses animais, encontram-se hipopótamos, leões, hienas, gazelas, girafas e elefantes.

População

A população do Mali é formada por uma mistura de muitos povos diferentes que se fixaram por lá. Entre eles estão os bambaras, os senufos, os soninqués, os malinqués e os songais. Os fulanis, os tuaregues e os mouros deslocam-se com frequência pelo país à procura de água e alimento para seus animais.

O francês é a língua principal, mas a população também fala os idiomas locais. A maior parte da população é muçulmana.

Economia

A economia do Mali depende da agricultura. As principais culturas são painço, arroz, sorgo, algodão, milho, cana-de-açúcar e amendoim. Também são importantes a criação de gado e a pesca. A mineração fornece ouro, pedra calcária, argila e sal.

História

Já no ano 300, o povo praticava o comércio de ouro e de escravos através do Saara ocidental. Os impérios de Gana, do Mali e Songai governaram alternadamente a região. A cidade de Tombuctu tornou-se um centro de comércio e de estudo.

Em 1591, os mouros do sul do Marrocos derrotaram os songais. A França conquistou o poder no fim do século XIX. O território foi chamado de Sudão Francês e, posteriormente, de República Sudanesa — tendo trocado o nome, depois, pelo de República do Mali.

O Mali conquistou a independência em 1960. O exército governou o país por muitos anos. Finalmente, o Mali realizou eleições livres em 1992.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.