Em 1947, um jovem pastor de cabras encontrou alguns rolos antigos (documentos escritos enrolados) em uma caverna na Jordânia. Logo depois, mais rolos foram encontrados na mesma região. Hoje, eles são conhecidos como Manuscritos do Mar Morto, porque foram encontrados perto do mar Morto. Esses escritos são importantes porque alguns deles contêm partes de uma das versões mais antigas da Bíblia Judaica. Outros são escritos de um grupo específico de judeus que viveu na região há mais de 2 mil anos.

Os Manuscritos do Mar Morto foram escritos em materiais como couro, papiro (feito do caule de uma planta) e cobre. Depois de ficar enrolados por tanto tempo, eles secaram e não podiam mais ser desenrolados sem se fragmentar. Durante anos, cientistas estudaram maneiras de desenrolá-los sem destruí-los. Hoje em dia, a maioria dos rolos e fragmentos estão sob os cuidados do governo de Israel.

Os rolos da Bíblia são cópias de manuscritos mais antigos. Eles têm sido úteis para que a história da Bíblia Judaica seja mais bem compreendida. Outros rolos determinam as regras de uma comunidade de judeus que viveu às margens do mar Morto por volta de 150 a.C. até 68 d.C. Muitos cientistas acreditam que esse era uma comunidade de pessoas que se chamavam essênios. Por isso, muitos estudiosos acreditam que foram os essênios que escreveram os rolos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.