Maria Antonieta foi arquiduquesa da Áustria e rainha da França. Ela era a esposa de Luís XVI, rei da França. No início, foi admirada e amada pelo povo, por sua juventude e pela alegria que demonstrava — além do incentivo que dava às artes e à cultura. Também era querida pelos franceses por ter gerado um sucessor homem para o trono (seu segundo filho). Porém, com o tempo, acabou representando tudo o que o povo francês detestava na família real. O isolamento em que vivia a afastou da realidade da população. Isso ajudou a desencadear a Revolução Francesa.

Primeiros anos

Maria Antonieta Josefa Joana de Habsburgo-Lorena nasceu em Viena, na Áustria, em 2 de novembro de 1755. Seus pais eram o imperador e a imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico e tiveram, ao todo, dezesseis filhos. Ela era a mais nova das onze mulheres. Aos 14 anos, casou-se com o neto de Luís XV, Luís Augusto de Bourbon, que tinha 16 anos. Foi um casamento arranjado, com a intenção de intensificar os laços entre os Bourbons e os Habsburgos.

Rainha da França

Luís de Bourbon e Maria Antonieta foram coroados em 1774. Ele passou a ser conhecido como rei Luís XVI. Nessa época, a França ainda era quase uma sociedade feudal. A aristocracia, ou nobreza, era proprietária das terras, e os camponeses que as cultivavam ganhavam pouquíssimo. Sob esse sistema, os camponeses sofriam muito.

Ao final do século XVIII, também havia falta de dinheiro na França. O governo tinha gastado muito para ajudar os colonos americanos, do outro lado do oceano Atlântico, a se tornar independentes da Inglaterra, na Guerra de Independência dos Estados Unidos. Mas, enquanto o povo sofria, o rei e a rainha gastavam muito para conservar seu estilo de vida excessivamente caro.

Os protestos da população acabaram desencadeando a Revolução Francesa, em 1789. Luís XVI e Maria Antonieta continuaram a ser o rei e a rainha, mas passaram a temer o povo. Em 1791, eles tentaram fugir da França para a Áustria, mas foram capturados e levados de volta a Paris. Maria Antonieta pediu ajuda à Áustria para deter a revolução, e isso irritou ainda mais o povo francês.

Últimos dias

Em agosto de 1792, os revolucionários prenderam Luís XVI e Maria Antonieta. Em setembro, a França tornou-se uma república — regime político em que o povo escolhe seus governantes. Em 1793, o rei foi executado. Maria Antonieta foi julgada e condenada à guilhotina. Ela morreu no dia 16 de outubro de 1793, com 38 anos.

Maria Antonieta foi tia-avó da primeira imperatriz do Brasil, Maria Leopoldina, da Áustria, que foi casada com dom Pedro I.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.