A Mongólia é um grande país montanhoso localizado na Ásia central. Há muitos séculos, foi o centro do poderoso Império Mongol. Ulan Bator é a capital e a maior cidade do país. A Mongólia tem 2.719.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 1.564.116 km2.

Geografia

A Mongólia fica entre o sul da Rússia e o norte da China e não tem saída para o mar. Montanhas se erguem no norte e no oeste; no maciço montanhoso do Altai ficam os picos mais altos. Entre as montanhas há muitos lagos e rios. O sul e o leste são pontuados por planícies acidentadas. O extremo sul faz parte do deserto de Góbi, uma vasta área de rochas e pedregulhos.

A Mongólia tem invernos longos e frios, com nevascas violentas. Os verões são curtos e quentes. O país é seco, especialmente no deserto. Há terremotos frequentes nas regiões norte e oeste.

Flora e fauna

Estepes e pastagens para animais cobrem mais de três quartos da Mongólia. Florestas de lariço, cedro e outras árvores crescem nas montanhas. Poucas plantas sobrevivem no seco deserto de Góbi.

Ursos, cervos, alces, javalis, leopardos-da-neve e zibelinas (um tipo de doninha) vivem nas montanhas. Nas planícies e em algumas áreas do deserto há cavalos, ovelhas, burros e camelos.

População

Cerca de 80 por cento da população do país é mongol, sendo o maior grupo o calca. O idioma predominante é o calca mongol. Quase todos os mongóis são budistas tibetanos.

A segunda maioria étnica é formada pelos cazaques do oeste da Mongólia. Eles falam um idioma da família do turco, e muitos são muçulmanos.

Mais da metade da população vive em cidades. Muitas pessoas das imensas áreas rurais moram em iurtas, que são tendas redondas.

Economia

A pecuária é uma atividade econômica importante no país. São criados milhões de ovelhas, cabras, bois, cavalos, camelos e porcos. Em escala menor, os agricultores cultivam trigo, batatas e legumes.

A mineração é a principal atividade econômica da Mongólia, produzindo carvão, cobre e ouro. Há fábricas de alimentos, tecidos, vestuário e artigos de couro. O país é famoso por produzir caxemira, uma fibra muito macia feita do pelo de cabras do Himalaia.

História

Durante milênios os povos da Mongólia foram nômades, perambulando em busca de alimentos e água para seus rebanhos. Alguns nômades começaram a formar tribos cerca de mil anos atrás.

Em 1206, Gêngis Khan tornou-se o imperador de todas as tribos mongóis. Sob sua liderança, os mongóis começaram a subjugar os povos dos territórios ao redor. No final do século XIII, seus exércitos haviam criado um império imenso que se estendia pela China e pela Rússia, por partes do Oriente Médio e pelo leste da Europa. Os mongóis também instituíram uma família real, conhecida como dinastia Yuan, para governar a China.

No século XIV, os mongóis perderam a maior parte de seu território, mas mantiveram sua terra de origem na Ásia central. Ocorreu então a separação dos mongóis em dois grupos — um ao norte e outro ao sul. O divisor natural foi o deserto de Góbi.

No século XVII, uma nova dinastia chinesa, a Qing, conquistou o grupo do sul. Quase 70 anos depois, os Qing passaram a controlar também o grupo do norte. No fim, toda a Mongólia passou novamente a ser parte da China.

Em 1912, a dinastia Qing acabou, e os mongóis do norte declararam sua independência como Mongólia Exterior (hoje em dia chamada apenas de Mongólia). Com a ajuda da União Soviética, os comunistas tomaram o poder na Mongólia Exterior em 1924. Na década de 1990, o país cortou seus laços com a União Soviética e realizou eleições democráticas. A Mongólia Interior continua sendo parte da China, como região autônoma.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.