Oceania é o nome de uma das seis partes do mundo, ou continentes. Está situada a oeste da América e a sudeste e a leste da Ásia, no oceano Pacífico. A maior parte de sua área fica no hemisfério Sul.

A Oceania é formada por cerca de 10 mil ilhas espalhadas pelo oceano Pacífico. Compreende, ao todo, catorze países: onze ficam nas ilhas menores, além de três países maiores, que são a Nova Zelândia, Papua-Nova Guiné e a Austrália (esta última, devido a seu tamanho, é considerada por si só um continente, em alguns sistemas geográficos). A Oceania é geralmente dividida em quatro áreas principais: Melanésia, Micronésia, Polinésia e Australásia. Sua superfície é de 9.008.458 km2, constituindo o menor continente da Terra.

Solo e clima

Apesar de se encontrarem em uma ampla extensão de oceano, os milhares de ilhas menores da Oceania ocupam uma quantidade relativamente pequena de terra. Sem contar os três países maiores — a Austrália (que, com seu enorme tamanho, representa sozinha 85 por cento da área da Oceania), a Nova Zelândia e Papua-Nova Guiné —, as terras das outras 10 mil pequenas ilhas representam uma pequena parcela do total.

Melanésia

As ilhas da Melanésia ficam no centro da Oceania, a leste da Ásia. São formadas por quatro países: Papua-Nova Guiné (inclusive o arquipélago Bismark), Ilhas Salomão, Vanuatu e Fiji. A coletividade ultramarina francesa da Nova Caledônia também faz parte dessa região. “Melanésia” quer dizer “ilhas negras”, nome dado pelos europeus por causa da pele escura dos habitantes.

Micronésia

As ilhas da Micronésia ficam a leste das Filipinas e ao norte da Melanésia, acima da linha do equador. “Micronésia” quer dizer “ilhas pequenas”. A região se estende por cinco países, de Palau, a oeste, até o arquipélago de Kiribati, a leste. Os três outros países são: Federação dos Estados da Micronésia, as Ilhas Marshall e Nauru. A área também compreende o território norte-americano de Guam, além das ilhas Marianas do Norte (estado associado aos Estados Unidos).

Polinésia

As ilhas da Polinésia ficam a leste da Micronésia e da Melanésia, e cortam o Pacífico de norte (o Havaí) a sul (a ilha de Páscoa). Polinésia quer dizer “muitas ilhas”. Compreende os três seguintes países: Samoa, Tonga e Tuvalu. Entre as demais ilhas estão: o arquipélago do Havaí (que é um estado americano); Samoa Americana (território dos Estados Unidos); as ilhas Cook (associadas à Nova Zelândia); a ilha de Páscoa (que pertence ao Chile); a Polinésia Francesa, uma coletividade ultramarina francesa formada pelas ilhas da Sociedade (que incluem o Taiti e Bora-Bora), as Marquesas, as Tuamotu, as Gambier e as ilhas Austrais; e Wallis e Futuna (outro território francês).

Australásia

A Australásia é o conjunto territorial formado por dois países: Nova Zelândia e Austrália (que inclui a Tasmânia, um estado da Austrália formado por uma ilha maior e por algumas outras, pequenas). Em algumas classificações, a Nova-Guiné é incluída na Australásia.

Clima

Por ser uma região em parte tropical, a Oceania geralmente tem clima quente com poucas mudanças de temperatura entre as estações. A Austrália tem clima seco no interior. Já a Nova Zelândia tem clima temperado, ameno e chuvoso, com neve apenas nas montanhas. Nas ilhas, a principal fonte de umidade é o oceano. Parte do Pacífico ocidental recebe mais de 2.000 milímetros de chuva por ano. Quando a umidade é alta, violentos ciclones, chamados aí de tufões, se formam sobre a água (o mesmo tipo de tempestade é conhecido como furacão quando acontece no oceano Atlântico).

Flora e fauna

A flora da Austrália e da Nova Zelândia é variada. No norte da Austrália há florestas tropicais, com flores e palmeiras. No semiárido, pastagens e arbustos. No sudeste, a vegetação é de clima temperado e há muitos eucaliptos. Na montanhosa Nova Zelândia, amena e chuvosa, há florestas e pinheiros. Esses dois países cultivam videiras. Já na maior parte das ilhas, as plantas são originárias da Ásia. Espalharam-se para o leste a partir da Indonésia e da Nova Guiné. As ilhas próximas à Ásia e à Austrália têm mais tipos de plantas que as ilhas distantes. Arbustos e coqueiros nascem junto ao mar, e mangues, nos pântanos salgados. Há bananeiras, árvores de fruta-pão e mamoeiros no interior. Florestas tropicais são características das ilhas mais montanhosas.

Na Austrália vivem animais exóticos, como os coalas, os cangurus e os ornitorrincos, e na Nova Zelândia há cervos, coelhos e gambás. Patos e aves marinhas, como alcatrazes, albatrozes e atobás, vivem nas ilhas em geral. Existem ainda cobras, lagartos e crocodilos nas ilhas ocidentais. Recifes e lagoas abrigam muitos tipos de peixes e também lagostas, camarões, caracóis, enguias, tartarugas e polvos. O peixe-espada e o marlim-azul se escondem nas águas profundas, assim como os botos, as baleias e os tubarões.

População

Sozinha, a Austrália tem 21,5 milhões de habitantes, mas nos demais países e dependências da Oceania vivem apenas 15 milhões de pessoas. Desses países, os três mais populosos são Papua-Nova Guiné (6,5 milhões), a Nova Zelândia (4,3 milhões) e Fiji (1 milhão). Têm muitos habitantes, ainda, o estado americano do Havaí (1,3 milhão) e as Ilhas Salomão (500 mil). A Micronésia é a região com o menor número de habitantes.

A população da Oceania pode ser dividida entre a maioria branca descendente de europeus e os povos originais, como melanésios, micronésios e polinésios, de acordo com a região de origem. Mas, dentro dessa classificação, existem grupos menores de pessoas que falam centenas de línguas diferentes. Muitas seguem suas crenças tradicionais, mas o cristianismo é a religião mais importante, principalmente entre a maioria europeia na Austrália e na Nova Zelândia. Há também alguns budistas e muçulmanos.

A maior parte da população da Oceania vive em grandes cidades, principalmente na Austrália e na Nova Zelândia. Já nas ilhas, as pessoas vivem em vilarejos, onde cultivam alimentos e pescam para comer. Fora da Austrália e da Nova Zelândia, a única grande cidade é Honolulu, no Havaí.

Economia

A Austrália e a Nova Zelândia são países desenvolvidos e prósperos. A sua população trabalha no comércio, nos serviços públicos, nas indústrias de produtos alimentares e químicos, de máquinas e de roupas. Na Nova Zelândia, são importantes a agricultura e a madeira. Os dois países têm muitas ovelhas, e são os maiores produtores mundiais de lã. Suas videiras produzem ótimos vinhos. Exploram ainda recursos naturais como carvão, gás, petróleo, ferro e metais preciosos.

As três outras regiões da Oceania fabricam derivados de coco, como a copra (polpa seca de coco) e o óleo de coco. Vendem esses produtos para o resto do mundo. Os peixes e outros frutos do mar também são importantes para a sua economia. Em Fiji e no Havaí cultiva-se a cana-de-açúcar. Nas Ilhas Salomão e em Vanuatu há muitas madeireiras. Existem ouro e petróleo em Papua-Nova Guiné, e a Nova Caledônia tem minas de níquel. O turismo é uma importante fonte de recursos em toda a Oceania. Os visitantes vão conhecer a vida cultural das cidades e dos vilarejos, além de praticar esportes de aventura e aproveitar praias lindas e aconchegantes.

História

Já faz cerca de 50 mil anos que povos de língua papuásia ocuparam a Nova Guiné, que nessa época era grudada à Austrália. Os papuásios são agricultores há 9 mil anos, cultivando a cana-de-açúcar e tubérculos. Foi essa, portanto, a primeira região da Oceania a ser povoada. Depois, há cerca de 4 mil anos, o povo lapita também se estabeleceu no norte da Nova Guiné. Deve ter vindo do sudeste da Ásia. Durante séculos, ocuparam a Polinésia e a Micronésia. Já o povo polinésio maorichegou à Nova Zelândia apenas no século IX. Assim, há pouco mais de mil anos quase todas as ilhas do Pacífico estavam povoadas.

Em 1521, o explorador português Fernão de Magalhães foi o primeiro europeu a chegar à Oceania. Depois vieram outros navegadores portugueses, espanhóis, holandeses e ingleses. O holandês Abel Tasman avistou a ilha da Tasmânia em 1642 e o inglês James Cook viajou por toda a região no século XVIII. Em 1770, ele tomou posse da Austrália para os ingleses. No ano em que Cook morreu, 1779, o mundo já conhecia os principais grupos de ilhas da Oceania. A partir de 1840, os ingleses também dominaram a Nova Zelândia.

No século XIX, a França, a Grã-Bretanha e os Estados Unidos tomaram posse de partes da Oceania. Essas colônias permaneceram sob controle estrangeiro até o século XX. Em 1901 a Austrália se tornou independente. A Nova Zelândia, em 1947. Muitas ilhas obtiveram a independência depois de 1962. Mas as potências estrangeiras ainda dominam algumas ilhas da Oceania.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.