Em 1948, 21 países das Américas do Norte, Central e do Sul formaram a Organização de Estados Americanos (OEA). Ela nasceu com vários objetivos: levar ordem e justiça a todos os países-membros; protegê-los e manter a independência de cada país.

A Assembleia-Geral é o órgão mais importante na estrutura da OEA: reúne-se uma vez por ano para tomar decisões sobre os planos e as ações da organização. Em casos de emergência, convocam-se reuniões extraordinárias. Cada país tem direito a um voto na Assembleia-Geral.

A OEA trabalha para promover a democracia. Seus membros apoiam os governos democráticos em todo o hemisfério ocidental. Observadores da OEA, por exemplo, acompanham as eleições nos países-membros a fim de garantir que elas sejam justas.

A OEA também apoia os direitos humanos. Muitos de seus programas e serviços ajudam as pessoas a serem bem tratadas. Um deles oferece proteção às crianças. Outro garante que as mulheres recebam tratamento justo e igualitário. Também há programas para melhorar a saúde e a educação das pessoas.

A OEA entrou no século XXI com 35 países-membros e concentrada no combate ao terrorismo, nos litígios entre alguns países-membros e no incentivo ao comércio no âmbito das três Américas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.