O País de Gales é uma das quatro partes do Reino Unido, um país da Europa ocidental. As outras três partes que compõem o Reino Unido são a Inglaterra, a Escócia e a Irlanda do Norte. O povo do País de Gales é o galês, e sua língua específica tem o mesmo nome. Na língua galesa, o nome do País de Gales é Cymru. Sua capital é Cardiff. Ocupando uma área de 20.733 km2, o País de Gales tem cerca de 3 milhões de habitantes (estimativa de 2011).

Geografia

O País de Gales se situa na parte sudoeste da ilha da Grã-Bretanha. Faz fronteira com a Inglaterra a leste, e nos outros três lados é rodeado por trechos de mar que fazem parte do oceano Atlântico. Tem terreno acidentado: os montes Cambrianos atravessam o País de Gales de norte a sul. As outras regiões montanhosas são a Snowdonia, no norte, e os Brecon Beacons, no sul. A costa tem muitos penhascos e praias. O Severn, o Wye e o Dee são os rios mais importantes. O clima é temperado e úmido.

População

Os galeses podem rastrear suas origens até os celtas. Estes formavam o povo que morava na região há milhares de anos. O idioma galês é oriundo da língua dos celtas. Cerca de um quinto da população fala o galês. O inglês é a outra língua principal. As escolas ensinam tanto em inglês quanto em galês. A maior parte da população é protestante.

Economia

Muitos galeses trabalham em serviços públicos ou na educação, em bancos e no turismo. A indústria, a agricultura e a silvicultura também são setores importantes para a economia. As indústrias fabricam máquinas elétricas, automóveis, produtos químicos e siderúrgicos. Existem criações de carneiros, vacas e aves. Os principais plantios são de cevada, trigo, batata e aveia.

História

Os celtas já viviam no País de Gales nos tempos pré-históricos. Os romanos o invadiram no século I e passaram a chamar os celtas de bretões. O domínio romano acabou por volta do ano 400. Então vários novos reinos celtas se formaram. Os ingleses chamavam os bretões de galeses. O nome Welsh (“galês”, em inglês) vem de uma palavra do inglês arcaico que quer dizer “estrangeiro”. Mas os galeses chamavam a si próprios cymry, que quer dizer “nativos do país” em galês.

Nos séculos IX e X, os príncipes galeses tentaram unificar os reinos, sem sucesso. Em 1093, invasores franceses, conhecidos como normandos, dominaram todo o sul do País de Gales. Nos séculos XII e XIII, os reis da Inglaterra tentaram conquistar o país. O rei Eduardo I finalmente conseguiu, em 1277. Em 1301, ele deu a seu filho o título de príncipe de Gales. Desde então, até hoje, o filho mais velho do rei do Reino Unido recebe o título de príncipe de Gales.

Em 1401, os galeses se revoltaram contra os ingleses. Por poucos anos o País de Gales ficou independente. Entretanto, em 1410, os ingleses já haviam retomado o domínio da região. Em 1536, o País de Gales foi oficialmente unido à Inglaterra. Em 1801, tornou-se parte do Reino Unido, junto com a Inglaterra, a Escócia e a Irlanda. (Mais tarde, a maior parte da Irlanda se separou do Reino Unido, mas a Irlanda do Norte permaneceu nele.)

Nos séculos XIX e XX, o País de Gales lutou pelo direito de governar a si próprio. Em 1997, o povo aprovou pelo voto a criação de um corpo legislativo autônomo. Assim, formou-se a Assembleia Nacional do País de Gales, eleita em 1999; ela passou a decidir sobre vários assuntos que antes dependiam do Parlamento de Londres.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.