Os Países Baixos são um pequeno país do noroeste da Europa. A nação também é conhecida como Holanda, nome da principal parte do país. Na verdade, nos Países Baixos existem duas províncias com esse nome: Holanda do Norte e Holanda do Sul; juntas, elas formam a região conhecida como Holanda. As pessoas que nascem nos Países Baixos são chamadas de neerlandeses ou também de holandeses, devido ao fato de a Holanda se destacar histórica e economicamente sobre as demais partes do país. A capital é Amsterdã, mas a sede do governo se encontra na cidade de Haia. O país tem 17.028.000 habitantes (estimativa de 2016) e área de 41.850 km2.

Geografia

Os Países Baixos fazem fronteira com a Alemanha e a Bélgica. O mar do Norte banha o oeste e o norte. As ilhas de Aruba, Bonaire, Curaçao, Saba e Santo Eustáquio, além da parte sul da ilha de São Martinho (todas no mar do Caribe, na América Central), são territórios ligados administrativamente aos Países Baixos.

A maior parte do relevo do país é formada por terras baixas e planas. Muitas de suas cidades são ligadas por rios ou canais. O clima é frio e chuvoso.

A região costeira fica, na maior parte, abaixo do nível do mar, e desde a Idade Média os holandeses drenam a água. Primeiramente, usavam moinhos de vento; mais tarde, passaram a empregar bombas. Barragens ou diques foram construídos para manter a água afastada. Essas áreas de terra drenadas artificialmente são chamadas de pôlderes.

Flora e fauna

Apenas 10 por cento do país é coberto por florestas. Urzes e arbustos baixos crescem no sul e no leste. A fauna é composta de ouriços, toupeiras, texugos, lontras e ratos. Há também muitas aves terrestres e marinhas.

População

A maioria da população é composta por neerlandeses, sendo o restante formado por pequenos grupos de turcos, indonésios e marroquinos, dentre outros. Metade da população é cristã, e muitas pessoas não seguem religião alguma. O holandês é a língua oficial. Cerca de 90 por cento da população vive nas cidades.

Economia

O comércio exterior e os serviços são de grande importância na economia holandesa. Muitas mercadorias passam pelos Países Baixos ao serem importadas ou exportadas por outras nações da Europa ocidental. Os setores bancário, de seguros, de comunicação e de turismo estão entre os principais serviços.

A indústria produz alimentos, metais, produtos químicos, maquinário elétrico, equipamentos de transporte e derivados de petróleo. Há também grandes reservas de gás natural.

Os Países Baixos exportam alimentos, dentre eles cereais, batata e beterraba. Muitas flores são também cultivadas, especialmente as tulipas. São criados porcos, gado bovino, aves domésticas e ovelhas.

História

História antiga

Há mais de 2 mil anos, o Império Romano conquistou a região, que depois foi dividida em diversos pequenos estados. Os territórios que hoje constituem a Bélgica, os Países Baixos e Luxemburgo na época se tornaram conhecidos, em conjunto, pelo nome de Países Baixos. No século XV, com o casamento de Maria de Borgonha e Maximiliano I, da Áustria, toda essa área passou a ser governada pela família austríaca dos Habsburgos.

No século XVI, a região passou para o domínio espanhol por meio do casamento de Filipe, o Belo, da Áustria, com Joana de Aragão (filha dos chamados Reis Católicos, Fernando de Castela e Isabel de Aragão), da Espanha. Em 1568, as províncias da Holanda, da Zelândia e de Utrecht começaram a lutar contra a Espanha e, em 1579, criaram as Províncias Unidas. A guerra continuou até 1648, quando a Espanha reconheceu a independência das províncias, que depois se tornaram os atuais Países Baixos.

No século XVII, os holandeses construíram um grande império, com domínios em várias partes do mundo. Estabeleceram colônias na América do Norte, na América do Sul, na Ásia e na África. Nessa época, travaram muitas guerras contra a Inglaterra. No Brasil, os holandeses ocuparam uma parte da região Nordeste (de 1624 a 1654) com o objetivo de controlar os centros de produção de açúcar.

O Reino dos Países Baixos

Em 1795, os franceses invadiram a região, formando ali a República Batava. Após a derrota francesa, foi criado o Reino dos Países Baixos, em 1815. A Bélgica e Luxemburgo logo se separaram para formar países independentes.

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939–45), os Países Baixos ficaram sob domínio da Alemanha nazista. Os alemães expulsaram ou mataram a maioria dos judeus do país.

Após a guerra, os Países Baixos concederam independência a suas colônias remanescentes: Indonésia e Suriname. O país passou a fazer parte da Comunidade Econômica Europeia, que hoje é chamada União Europeia.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.