A Palestina é uma região do Oriente Médio, na Ásia, localizada entre o rio Jordão e o mar Mediterrâneo. Diversos povos viveram na Palestina durante milhares de anos. Em 1948, a maior parte da Palestina passou a formar um país chamado Israel.

A Terra Santa

A Palestina também é conhecida como Terra Santa, por ser um lugar sagrado para as três grandes religiões: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. É uma região importante para os judeus porque o antigo reino de Israel ficava lá e eles acreditam que Deus lhes havia prometido essa terra. Para os cristãos é importante porque Jesus vivia lá. E, para os muçulmanos, é o centro de vários locais sagrados.

O começo da história

Muito tempo atrás, a Palestina chamava-se Canaã. Os cananeus dominaram a região ao longo de mais de mil anos. Por volta de 1500 a.C., começou a chegar ali o povo hebreu, ancestral dos judeus, formado por doze tribos. Ao redor de 1000 a.C., o rei Davi uniu essas tribos no reino de Israel, cuja capital era Jerusalém. No ano de 922 a.C., aproximadamente, o reino foi dividido em dois — o de Israel e o de Judá —, e ambos caíram sob o domínio de vizinhos mais fortes. Os assírios aniquilaram o reino de Israel e os babilônios dominaram o de Judá (de onde vieram os judeus).

No tempo de Jesus, a Palestina fazia parte do Império Romano. Por volta de 300 d.C., os cristãos dominaram o leste do império, que incluía a Palestina. Muitos cristãos foram para a região, em especial para Jerusalém.

Os árabes muçulmanos invadiram a região no século VII e a dominaram durante a maior parte do tempo até o século XX. Assim se constituiu o atual povo palestino.

A Palestina moderna

Durante a Primeira Guerra Mundial, em 1917, a Grã-Bretanha assumiu o controle da Palestina e governou-a até 1948. Durante esse período, judeus provenientes do mundo todo mudaram-se para a Palestina, com a intenção de morar na região. O país chamado Israel foi criado em 1948, de acordo com a orientação da Organização das Nações Unidas (ONU), que promoveu a divisão do território.

Os países árabes ao redor não gostaram de ter um país judeu na Palestina e fizeram várias guerras contra Israel. Israel, por sua vez, venceu as guerras e conquistou terras aos árabes. Entre os territórios tomados por Israel estão duas áreas da Palestina chamadas Cisjordânia e Faixa de Gaza.

Após a criação de Israel, os palestinos foram tendo de deixar sua terra. Alguns deram início a um movimento para ter seu país de volta, e em 1964 formaram a Organização para a Libertação da Palestina (OLP). De vez em quando os palestinos atacavam os israelenses. Estes, por sua vez, revidavam os ataques. Na década de 1990, líderes israelenses e palestinos começaram a tentar encontrar uma solução pacífica para compartilhar a Palestina. Apesar disso, os combates continuaram.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.