Gauguin é um pintor muito conhecido, principalmente pelas suas pinturas de nativas taitianas, em quadros muito coloridos. Com Vincent van Gogh, ele criou uma nova forma de expressão na arte, chamada de pós-impressionismo. Abriu, assim, caminhos para a liberdade dos movimentos futuros de vanguarda na arte, do cubismo de Pablo Picasso ao surrealismo de Salvador Dalí.

Primeiros anos

Eugène-Henri-Paul Gauguin nasceu no dia 7 de junho de 1848, em Paris, na França.

Seu pai era um jornalista de Orléans e sua mãe era de origem peruana. Depois do golpe de estado de Napoleão III, na França, Gauguin e sua família partiram para Lima, capital do Peru. Quatro anos depois, após a morte do pai, a família voltou à França. Aos 17 anos, Gauguin alistou-se na marinha mercante e, durante seis anos, navegou pelo mundo.

Na volta, buscou aprender arte e frequentou um estúdio. Em 1876, uma pintura de Gauguin foi aceita no salão oficial de arte da França. Ele se encantou pelo movimento de vanguarda da época, o impressionismo, e, entre 1876 e 1881, comprou obras dos principais pintores impressionistas: Édouard Manet, Paul Cézanne, Camille Pissarro e Claude Monet.

Era um período de grande efervescência artística na França. Em 1880, Gauguin foi incluído na quinta exposição impressionista, convite que se repetiu nos anos seguintes. Ele passava as férias pintando com Pablo Picasso e Cézanne. Nessa época, tornou-se amigo de outros artistas de vanguarda, como Edgar Degas e Jean Renoir.

A evolução do trabalho

Gauguin começou a fazer vasos de cerâmica para vender e, no verão de 1886, foi para Pont-Aven, na Bretanha, no noroeste da França, em busca de uma vida mais simples. Depois de um inverno muito frio, em abril de 1887 foi de navio para a ilha francesa da Martinica, nas Antilhas, com o pintor Charles Laval, buscando “viver como um selvagem”.

Em outubro de 1888, Gauguin foi para Arles, no sul da França, ao encontro de seu amigo Vincent van Gogh. Van Gogh tinha se mudado para lá, na esperança de criar o “Estúdio do Sul”, onde pintores criativos como ele poderiam reunir-se para gerar uma nova arte, pessoalmente expressiva.

Mas, assim que Gauguin chegou, os dois artistas começaram a se envolver em grandes discussões sobre o objetivo da arte. Gauguin ficou só dois meses com Van Gogh em Arles. Depois de uma discussão mais violenta entre os dois, voltou para Paris e logo sentiu necessidade, novamente, de um ambiente mais retirado para trabalhar. Decidiu então viajar ao Taiti, na Polinésia Francesa, no oceano Pacífico.

No Taiti

Gauguin chegou a Papeete, no Taiti, em junho de 1891, e ficou desapontado com a forma como a colonização francesa tinha corrompido o lugar. Ele buscou mergulhar no que imaginava serem os aspectos autênticos da cultura local. Ao dar nome a seus quadros, utilizava a língua taitiana, como em Fatata te miti (Perto do mar, 1892) e Manao tupapu (O espírito vigilante dos mortos, 1892). Empregava imagens oceânicas e retratava paisagens ideais, realizando pinturas espiritualmente sugestivas.

Gauguin voltou para a França em julho de 1893, acreditando que as suas novas obras lhe trariam o sucesso que almejava havia tanto tempo. Mas sua obra obteve pouca aceitação. Por isso, em julho de 1895, Gauguin deixou a França e voltou definitivamente ao Taiti.

Suas pinturas tornaram-se mais poéticas, à medida que ele desenvolvia harmonias de tons inovadoras e maravilhosas. Pintou então o quadro que foi considerado sua obra-prima taitiana: De onde viemos? Quem somos? Para onde vamos? (1897).

Cada vez mais descontente com a influência do Ocidente na colônia francesa do Taiti, Gauguin voltou a buscar ambientes mais remotos, dessa vez em Hiva Oa, nas ilhas Marquesas, onde passou a viver a partir de setembro de 1901. Ali, Gauguin comprou um terreno e, auxiliado pelos vizinhos, fez a construção do que chamou de “casa dos prazeres”.

Como pintor e escultor, Gaguin tentou se exprimir de forma semelhante à das crianças e dos nativos da Polinésia, expressando o que sentia, suas emoções.

Morreu sozinho, em sua “casa dos prazeres”, um mês antes de completar 55 anos. Era o dia 8 de maio de 1903.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.