O Peru é um país que se situa na costa oeste da América do Sul. As terras hoje ocupadas por ele ficaram sob o domínio do Império Inca durante séculos. A capital do país é Lima. O Peru tem 30.148.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 1.285.216 km2.

Geografia

O Peru faz fronteira com o Equador, a Colômbia, o Brasil, a Bolívia e o Chile. A oeste, é banhado pelo oceano Pacífico.

A cordilheira dos Andes corta o país pelo meio, atravessando-o de norte a sul. Na parte sul há muitos vulcões, e é também nessa região que se encontra um dos lagos de maior altitude no mundo, o Titicaca.

A oeste dos Andes estende-se uma planície árida; a leste da cordilheira fica uma grande região úmida chamada montaña. No nordeste, diversos rios saem dos Andes para unir-se ao Amazonas. A área próxima ao rio é quente e chuvosa o ano todo.

Flora e fauna

Na árida região costeira e nas montanhas, a vegetação não vai muito além de arbustos, cactos e gramíneas. Nos Andes, a fauna é composta de lhamas, alpacas, guanacos e vicunhas, todos da família do camelo.

A região da montaña é coberta pela densa floresta tropical, que abriga papagaios, macacos, onças-pintadas e crocodilos. A capivara, maior roedor do mundo, também vive ali.

População

Cerca da metade da população do Peru é de índios. Os mestiços, que descendem de indígenas e europeus, compõem um terço da população. Uma porção pequena é formada por brancos, principalmente de origem espanhola. São eles que detêm o controle do poder e das finanças do país. Há também pequenos grupos de japoneses e chineses, entre outros.

A maioria dos peruanos vive em cidades ao longo da costa. No entanto, muitos índios vivem nos Andes ou na região amazônica, e as línguas faladas por eles são o quíchua e o aimará. Os demais peruanos falam espanhol. O catolicismo é a principal religião do país.

Economia

Os recursos naturais do Peru são muito importantes para a economia. Lá são encontrados ouro, cobre, zinco, prata, chumbo e minério de ferro. Também se faz a extração de petróleo. Suas águas fornecem peixes, e as florestas, madeira.

Os agricultores cultivam cana-de-açúcar, arroz, milho, algodão, batata e trigo. As criações incluem bois, ovelhas, porcos, cabras e galinhas.

Aproveita-se muito a matéria-prima do próprio país. Por exemplo, peças de vestuário são produzidas com a obtida de lhamas, alpacas e ovelhas. Além de roupas, a indústria peruana também fabrica alimentos e produtos de metal e madeira.

História

Há mais de 3 mil anos, diversas culturas se desenvolveram em áreas que hoje fazem parte do Peru. No século XV, o grande Império Inca, que se estendia ao longo da costa oeste da América do Sul, alcançou seu apogeu.

Em 1533, o explorador espanhol Francisco Pizarro subjugou o império, e milhões de incas morreram. Os espanhóis enriqueceram graças ao ouro e à prata das novas terras. Em 1821, o general San Martín, vindo da Argentina, conquistou Lima e, com o apoio do venezuelano Simón Bolívar, declarou a independência do Peru em relação à Espanha.

Entre 1879 e 1883, o país esteve em guerra com o Chile. Derrotado, o Peru teve que ceder parte de suas terras ao Chile.

Líderes militares assumiram o poder do Peru algumas vezes até 1980. Em 1990, Alberto Fujimori tornou-se presidente. Ele promoveu o crescimento da economia e combateu grupos guerrilheiros, como o Sendero Luminoso. Fujimori, no entanto, foi acusado de praticar atividades ilegais. No ano 2000, ele deixou o país.

Em 2001, Alejandro Toledo tornou-se a primeira pessoa da etnia quíchua a ser eleita presidente do Peru. Sua popularidade foi grande no início do governo, porém ele teve que lutar contra alegações de fraude eleitoral e a incerteza econômica da época. Isso ajudou a pavimentar o caminho para o retorno de Alan García à presidência em 2006 — seu primeiro mandato havia sido de 1985 a 1990. Desde então, o crescimento econômico, a desigualdade social e as questões ambientais vêm se destacando como as principais preocupações da população peruana.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.