Porto Alegre é a capital do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. É o mais importante polo econômico e cultural da região Sul e localiza-se no centro da terceira área metropolitana mais rica do país.

Economia

Porto Alegre tem economia vigorosa e diversificada. O setor de comércio e serviços (bancos, turismo, saúde, ensino) se destaca. O porto sobre o lago Guaíba, localizado no centro histórico da cidade, é muito movimentado. Por ele são exportados soja, celulose e produtos petroquímicos, e importados trigo, fertilizantes e componentes industriais. Fábricas de automóveis, calçados, bebidas e máquinas se espalham pelos diversos municípios da região metropolitana.

A qualidade de vida é assegurada pela boa rede de transportes públicos, escolas, universidades, hospitais, equipamentos de lazer, parques e centros culturais. A maior feira do livro ao ar livre do Brasil se realiza anualmente em novembro na cidade. Acolhedora, Porto Alegre abriga o maior número de pássaros em área urbana no Brasil.

História

Em 1752, imigrantes vindos das ilhas dos Açores, em Portugal, fundaram um povoado às margens do lago Guaíba, que até a última década do século XX era considerado um rio. O povoado Porto dos Casais passou a se chamar, em 1773, Freguesia de Nossa Senhora da Madre de Deus de Porto Alegre. No mesmo ano, a sede do governo da capitania mudou de Viamão para a nova freguesia, que recebeu o título de vila em 1808 e de cidade em 1822.

Depois da proclamação da República, em 1889, Porto Alegre se tornou o centro da vida econômica, política e cultural do Rio Grande do Sul. Na década de 1930, com cerca de 300.000 habitantes, era a terceira maior cidade brasileira (abaixo do Rio de Janeiro e de São Paulo). Ali começou, no dia 3 de outubro de 1930, o movimento armado que derrubou a Primeira República e conduziu Getúlio Vargas ao poder.

A população do município é estimada em 1.409.939 habitantes. A área metropolitana, mancha urbana contínua formada por 31 cidades, tem 3.960.068 habitantes (censo de 2010).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.