O movimento religioso conhecido como Reforma agitou a Europa no século XVI. Seus líderes não concordavam com a Igreja Católica sobre certas questões religiosas e criticavam o fato de a Igreja ter muito poder e riquezas. Eles se afastaram do catolicismo e fundaram várias igrejas protestantes. Hoje em dia, o protestantismo está entre os três maiores ramos do cristianismo. Conforme se espalhou pela Europa, a Reforma também inspirou movimentos a favor de mudanças políticas e sociais.

Origens e disseminação

No começo do século XVI, a maioria das pessoas do centro e do leste da Europa era católica, e a Igreja era muito poderosa. A Reforma começou em 1517. Naquele ano, um padre católico alemão chamado Martinho Lutero fez circular listas com dúvidas que ele tinha sobre certas práticas e crenças religiosas. Logo depois, Lutero começou a rejeitar a autoridade da Igreja e de seu líder, o papa. Ele achava que as pessoas podiam aprender todas as verdades religiosas diretamente da Bíblia. Lutero também acreditava que as pessoas se salvavam apenas por sua fé, e não pelas boas obras que faziam. Ele pedia o fim da maioria dos sacramentos, ou rituais, do catolicismo.

Os ensinamentos de Lutero foram condenados pelo papa, mas mesmo assim se espalharam rapidamente. Ulrich Zwingli, ou Zuínglio, exigiu mudanças ainda maiores no comportamento cristão. Ele converteu muitas pessoas ao protestantismo na Suíça. João Calvino ajudou a levar a Reforma para a França e tornou Genebra (hoje na Suíça) uma cidade protestante. Em 1534, o rei Henrique VIII criou a Igreja da Inglaterra, da qual ele mesmo era o líder. Influenciado por Calvino, John Knox ajudou a fundar a Igreja Presbiteriana na Escócia. Na metade do século XVII, quase toda a Europa estava dividida entre regiões protestantes e católicas. A maioria dessas divisões permanece até hoje. No século XVII, os colonizadores britânicos levaram o protestantismo para a América do Norte.

A Contra-Reforma

A Igreja Católica criou seu próprio movimento, a Contra-Reforma, para tentar impedir que o protestantismo se espalhasse. Os membros da ordem religiosa jesuíta pregavam o catolicismo por meio de seus ensinamentos e de seu trabalho missionário. Um sistema judicial católico chamado Inquisição punia os católicos que desobedecessem aos ensinamentos da Igreja. Entre 1545 e 1563, uma reunião chamada Concílio de Trento fez muitas reformas na Igreja Católica, na tentativa de corrigir seus problemas. A Contra-Reforma recuperou muitos fiéis que haviam deixado o catolicismo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.