O Reino Unido é um país da Europa ocidental. É formado por quatro partes (também chamadas muitas vezes de países): Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte. Seu nome completo é Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte. Também é chamado de Grã-Bretanha. A capital do Reino Unido é Londres, no sudeste da Inglaterra. O país tem 64.518.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 242.495 km2.

Geografia

O Reino Unido tem seu território dividido em duas ilhas no oceano Atlântico, junto à costa noroeste da Europa continental. Na ilha da Grã-Bretanha ficam a Inglaterra, a Escócia e o País de Gales. A Inglaterra se estende ao longo de quase dois terços do sul da ilha. A Escócia cobre o norte, que corresponde a um terço. O País de Gales fica na região sudoeste da Grã-Bretanha.

Na ilha da Irlanda, que fica a oeste da Grã-Bretanha, ficam a Irlanda do Norte (no nordeste) e a República da Irlanda, que ocupa o resto da ilha e não faz parte do Reino Unido.

Flora e fauna

O Reino Unido tem florestas no nordeste da Escócia e no sudeste da Inglaterra. São encontrados carvalhos, olmos, freixos, faias, pinheiros e bétulas, entre outras árvores. Algumas áreas da Escócia e da Irlanda do Norte têm grandes extensões de turfas e de urze.

Cervos, texugos, lontras, raposas e doninhas vivem nas zonas rurais. Coelhos, animais roedores, porcos-espinhos, toupeiras e musaranhos são comuns nessas regiões. Entre as aves há pardais, melros e estorninhos.

População

Quem nasce na Grã-Bretanha é chamado de britânico. A maioria dos habitantes é descendente dos primeiros colonizadores, vindos da Europa continental. Mais de 80 por cento da população mora na Inglaterra. O país também é lar de cidadãos vindos de antigas colônias do Reino Unido. Muitos têm raízes na Índia, no Paquistão, em Bangladesh, nas Antilhas e na África.

O inglês é o idioma mais corrente no Reino Unido. Algumas pessoas também falam galês, escocês ou irlandês.

Cerca de dois terços da população é de cristãos, a maioria dos quais pertence a igrejas protestantes. O Reino Unido também tem grupos de muçulmanos, hindus, siques e judeus.

Economia

O comércio internacional, as finanças e o setor de seguros são importantes para a economia do Reino Unido. O país exporta equipamentos elétricos, automóveis, aeronaves e petróleo, além de produtos de aço e de ferro. O Reino Unido também tem indústrias importantes de papel e outras no ramo editorial (livros, revistas e jornais). Na agricultura, os principais produtos são a cevada, o trigo, a beterraba-açucareira e a batata. Os rebanhos de gado bovino, de suínos e de ovelhas são também importantes fontes de recursos.

História

O Reino Unido foi invadido muitas vezes no começo de sua história. Por volta de 300 a.C., um povo chamado celta chegou às ilhas da Grã-Bretanha e da Irlanda. Esse povo veio da Europa continental. Os romanos chegaram no século I a.C. A Inglaterra e o País de Gales fizeram parte do Império Romano até o século V d.C. Em seguida, povos chamados anglos, saxões e jutos invadiram o território, vindos do norte da Alemanha, e se espalharam por toda a Inglaterra. Finalmente, todo o povo do país ficou sendo conhecido como anglo-saxão.

Nos séculos VIII e IX, os vikings, do norte da Europa, atacaram as costas da Inglaterra. Foram derrotados pelos anglo-saxões no final do século IX. Menos de cem anos depois, os anglo-saxões estabeleceram pela primeira vez um reino unido.

Crescimento do reino

O reino inglês cresceu por meio de conquistas ao longo de centenas de anos. No final do século XIII, o rei da Inglaterra tomou o País de Gales, que reunia vários reinos celtas. Em 1536, o Parlamento inglês incorporou oficialmente o País de Gales à Inglaterra.

A Escócia travou muitas batalhas contra a Inglaterra a fim de manter sua independência, mas em 1603 os dois países se uniram sob um mesmo rei. Mais tarde, em 1707, os parlamentos da Escócia e da Inglaterra se juntaram. A união de Inglaterra, Escócia e País de Gales recebeu o nome de Reino da Grã-Bretanha. A partir de então, todos os povos do reino passaram a se chamar britânicos.

A Inglaterra conquistou grande parte da Irlanda no final do século XII. Assim como a Escócia, a Irlanda resistiu ao domínio inglês. No entanto, por volta do final do século XVII a Inglaterra mantinha controle firme sobre a ilha. Em 1801, a Irlanda uniu-se oficialmente à Inglaterra, à Escócia e ao País de Gales. Essa nova união passou a se chamar Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda, ou apenas Reino Unido.

O Império Britânico

Enquanto isso, a Inglaterra havia começado a estabelecer colônias em outras regiões do mundo. Eram assentamentos que a população da Inglaterra começava a fixar na América, na Ásia, na África e em outras regiões. Esse grupo de colônias foi chamado de Império Britânico. O Reino Unido tornou-se um dos mais ricos e mais poderosos países do mundo. No século XIX e no começo do XX, o Império Britânico dominava mais de um quarto da população mundial.

Conflito na Irlanda

A maioria da população na Irlanda nunca aceitou o domínio britânico e continuou a lutar por independência. Em 1921, a maior parte da Irlanda se separou do Reino Unido e formou o Estado Livre Irlandês (atual Irlanda). Seis condados do norte da Irlanda permaneceram como parte do Reino Unido e receberam o nome de Irlanda do Norte. O nome do país mudou para Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte.

Muitos irlandeses ficaram contrariados com a divisão da Irlanda e alguns deles tentaram pôr fim ao domínio britânico na Irlanda do Norte, às vezes por meio da violência.

Anos recentes

O Reino Unido estava do lado que venceu a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Após a Primeira Guerra, os tratados de paz com os países derrotados trouxeram mais territórios para o Império Britânico. Porém, durante a Segunda Guerra Mundial, Londres e outras cidades importantes sofreram danos graves. O Reino Unido passou anos tentando reconstruir sua economia e abdicou da maioria dos territórios que possuía em outras regiões do mundo.

As populações do País de Gales, da Escócia e da Irlanda do Norte continuaram a lutar por mais autonomia. Na década de 1990, o Reino Unido concedeu um pouco de poder aos novos parlamentos que se formaram nesses países. O parlamento nacional em Londres continuou a governar o Reino Unido como um todo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.