A República do Congo fica no centro-oeste da África. Sua capital é Brazzaville. O país tem 4.671.000 habitantes (estimativa de 2015) e área de 342.000 km2.

Geografia

O Congo é cortado pela linha do equador. O país faz fronteira com Gabão, Camarões, República Centro-Africana, República Democrática do Congo e Angola, além de possuir um curto litoral junto ao oceano Atlântico. No norte do Congo, encontram-se densas florestas tropicais e pântanos. O centro é coberto por savanas ou pastagens, enquanto no sudoeste se elevam montanhas e platôs. Quase todo o país tem clima quente e úmido.

Flora e fauna

Cedros-vermelhos, nogueiras e outras árvores compõem as florestas tropicais. Coqueiros e manguezais crescem junto à costa e aos pântanos. Gramíneas e árvores bem esparsas cobrem as savanas.

As florestas são habitadas por macacos, chimpanzés, gorilas, elefantes e javalis. Antílopes, chacais, hienas e guepardos perambulam pelas savanas. Nos platôs vivem rinocerontes e girafas.

População

Cerca de metade da população faz parte dos congos, o grupo étnico que dá nome ao país. Outros grupos importantes são os angicos e os mbochis. A língua oficial é o francês, mas a maioria das pessoas fala línguas africanas. A religião dominante é o cristianismo. Cerca de dois terços da população vive nas cidades, principalmente no sudoeste.

Economia

A economia do Congo depende de sua indústria petrolífera. O Congo também produz gás natural, madeira e ouro. De modo geral, o povo se dedica à agricultura, plantando mandioca, cana-de-açúcar, dendezeiro (para a produção de óleo de dendê), banana e manga.

História

Antes da chegada dos exploradores portugueses em 1483, o Reino do Congo, ou Kongo, governava parte do que é atualmente conhecido como Congo. Quando os portugueses estabeleceram um posto de comércio escravo na área, o reino dos congos se enfraqueceu. Em 1880, a França assumiu o domínio da região.

O Congo conquistou a independência em 1960 e alinhou-se ao socialismo. Na mesma década, os militares tomaram o poder, mas mantiveram o Estado socialista. Em 1992, o Congo tornou-se uma democracia. Porém, logo eclodiu uma luta entre forças do governo e grupos rebeldes. Depois da guerra civil, os eleitores aprovaram uma nova Constituição em 2002.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.