A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações na maneira como os produtos eram feitos. Ela aconteceu há mais de duzentos anos e afetou profundamente o modo de vida e de trabalho das pessoas. Antes dela tudo era feito à mão por elas. Todos trabalhavam principalmente em suas próprias casas ou em pequenas oficinas. Durante a Revolução Industrial, equipamentos foram inventados e foram erguidas muitas fábricas. Operários começaram a produzir bens em grande quantidade, usando máquinas acionadas por motores. A força do homem foi em grande parte substituída pela força das máquinas.

A Inglaterra foi o primeiro país em que essas mudanças se deram, tendo o processo começado no século XVIII. Mas em pouco tempo a Revolução Industrial se alastrou para outros países europeus, os Estados Unidos e o Japão.

Avanços

A Revolução Industrial começou na indústria têxtil. Antes disso, a produção de tecidos era um processo demorado. Depois de colhida a , ela tinha que ser fiada, para produzir um fio, e então tecida manualmente para formar o tecido. Em 1733, uma invenção chamada lançadeira volante facilitou o processo de tecelagem. Uma máquina de fiar com fusos múltiplos, inventada em 1770, facilitou o processo de fiação. Em 1793, Eli Whitney inventou uma máquina chamada descaroçador de algodão, que ajudava a limpar o algodão depois de colhido.

Foi também de Whitney a ideia das peças intercambiáveis. Até então, um trabalhador que fosse especializado em fazer um tipo de produto passava muito tempo fazendo um único produto à mão. Whitney descobriu que uma máquina podia produzir muitas cópias das partes individuais de um produto ao mesmo tempo; depois disso, as partes podiam ser montadas por qualquer trabalhador. Isso significava que muitos produtos podiam ser produzidos rapidamente. Em pouco tempo, fábricas passaram a ser erguidas para produzir esses artigos.

As fábricas e as máquinas dentro delas precisavam de fontes de energia. No início do século XVIII, algumas pessoas descobriram como construir motores a vapor. No final do mesmo século, James Watt inventou um motor a vapor capaz de acionar máquinas de fábricas.

Em pouco tempo a Revolução Industrial passou a abarcar todos os tipos de produção. Agricultores, por exemplo, começaram a inventar máquinas novas para arar a terra e semear suas plantações. Também, a invenção da máquina de costura facilitou a vida da dona de casa e promoveu a confecção de vestuário em grande escala, tornando a roupa mais barata.

Com o aumento da produção, as pessoas não demoraram a sentir necessidade de uma maneira de transportar matérias-primas para a fabricação dos produtos, além de enviar os produtos acabados até os consumidores. Isso levou a avanços nos transportes. Robert Fulton aperfeiçoou o barco a vapor em 1807. Em 1825, George Stephenson pôs um motor a vapor sobre rodas e colocou as rodas sobre trilhos. O resultado foi uma ferrovia.

Impacto sobre a sociedade

No final do século XVIII, muitas pessoas não estavam mais conseguindo ganhar a vida no campo. A maioria delas se mudou de fazendas e vilarejos para cidades maiores, em busca de trabalho. As cidades cresceram, mas com frequência eram sujas, superlotadas e insalubres.

Embora as máquinas tivessem facilitado o trabalho sob certos aspectos, o trabalho nas fábricas criou muitos problemas para os operários. As máquinas aumentaram a produção. A produção de bens se tornou mais barata, e os produtos foram barateados. Os donos de fábricas enriqueceram. Os operários, entretanto, ganhavam pouco, e o trabalho muitas vezes era perigoso. Muitos operários trabalhavam entre 12 e 14 horas por dia. Homens, mulheres e até crianças pequenas trabalhavam nas fábricas.

A condição de vida das pessoas piorou. Os operários buscaram, então, conquistar condições de trabalho e salários melhores, organizando-se em sindicatos. Essas organizações ajudaram a criar leis que protegiam os trabalhadores, limitando o número de horas de trabalho e garantindo que os operários recebessem pagamentos determinados.

Segunda Revolução Industrial

As máquinas da Revolução Industrial no século XVIII e início do XIX eram dispositivos mecânicos simples em comparação com a tecnologia industrial que se seguiu. Muitos produtos novos foram criados e avanços importantes foram feitos no sistema de produção em massa. As mudanças na indústria foram tão importantes que o período após 1860 tem sido chamado de Segunda Revolução Industrial. Novo conhecimento científico foi aplicado à indústria à medida que cientistas e engenheiros descobriram os segredos da física e da química. Grandes novas indústrias foram fundadas neste avanço científico: a produção de aço, produtos químicos e petróleo se beneficiou com os novos entendimentos da química; avanços no estudo da eletricidade e do magnetismo forneceram a base para uma grande indústria elétrica. Estas novas indústrias eram maiores e mais produtivas do que qualquer indústria existente. A Alemanha e os Estados Unidos tornaram-se os líderes, e até o final do século XIX eles já competiam com a Grã-Bretanha no mercado mundial de bens industriais.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.