A cidade do Rio de Janeiro, considerada uma das mais belas do mundo, é a capital do estado do Rio de Janeiro, na região Sudeste do Brasil. Todos os anos, suas belas praias atraem muitos turistas de outras partes do país e do exterior. No Carnaval, milhares de visitantes assistem aos desfiles das escolas de samba cariocas. Quem nasce na cidade do Rio de Janeiro é carioca.

Locais de interesse

O Rio de Janeiro, também conhecido por Rio, é rico em belezas naturais e em tradições culturais. No Rio se originou o samba e é onde acontece uma das maiores celebrações do Carnaval.

Há muito que ver na cidade. Os pontos que atraem mais turistas são o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.

Uma imensa estátua do Cristo Redentor encontra-se no topo do morro do Corcovado, de onde se tem uma vista magnífica da cidade. Sobe-se até lá por um trem panorâmico. O Cristo Redentor fica no Parque Nacional da Tijuca, que abriga a floresta da Tijuca — a maior floresta urbana do mundo. Na Tijuca, há vários pontos de interesse, como rios, cachoeiras, lagos, mirantes, trilhas e animais que vivem livremente na mata.

Outro lugar muito visitado é o Pão de Açúcar. Para chegar ao topo do morro, toma-se um teleférico conhecido como bondinho. Do alto, é possível admirar a bela paisagem carioca de um ângulo diferente daquele do Corcovado.

Entre as praias, Copacabana, Ipanema, Leblon e Barra da Tijuca são as mais procuradas. Copacabana e Ipanema são famosas internacionalmente. A cidade também tem muitas atrações culturais, como museus, teatros, cinemas, espetáculos de música, além dos ensaios das escolas de samba. O Maracanã, principal estádio de futebol da cidade, é o maior do Brasil. Foi construído para a Copa do Mundo de 1950, realizada no Brasil.

Como ex-capital do Império e, depois, ex-capital da República, o Rio tem vários prédios históricos em que ocorreram fatos significativos para o país. Passear pelo centro da cidade é uma forma de reviver essa história.

Economia

O turismo é a principal atividade econômica do Rio. O comércio e os serviços também ocupam lugar de destaque na economia.

A cidade é também um importante centro industrial, com ênfase nos setores têxtil e de confecções, siderúrgico, farmacêutico e alimentício. A produção artística é importante, com destaques em todas as áreas: música, cinema, teatro, literatura e artes plásticas.

História

Quando os portugueses chegaram ao Brasil, no século XVI, o território da atual cidade do Rio de Janeiro era povoado por indígenas de várias etnias.

Ao ver a baía da Guanabara, os portugueses pensaram estar diante da foz de um grande rio. Como era o mês de janeiro, escolheram para o lugar o nome de Rio de Janeiro.

Em 1555, em busca do pau-brasil, os franceses invadiram o Rio e fundaram uma colônia: a França Antártica. Eles dominaram toda a baía da Guanabara e foram expulsos apenas em 1567. Em meio às lutas contra os franceses, Estácio de Sá fundou a cidade do Rio de Janeiro, em 1565.

O povoamento português se intensificou a partir dessa época. No século XVIII, era pelo porto do Rio de Janeiro que os portugueses transportavam o ouro e outros minérios extraídos na região de Minas Gerais. Em 1763, a capital do Brasil foi transferida de Salvador para o Rio de Janeiro.

Com a chegada da corte portuguesa, em 1808, a cidade tornou-se capital do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, transformando-se rapidamente. Foram criados o Banco do Brasil, a Biblioteca Nacional, o Jardim Botânico, a Academia Militar e a Academia de Belas-Artes. Dom João VI autorizou o funcionamento de gráficas e a impressão de livros e jornais, proibidos até então. Mais tarde, em 1837, foi fundado no Rio de Janeiro o primeiro colégio público, o Pedro II. Até então, todos os colégios brasileiros eram de padres. Naquela época, o ensino era só para alunos do sexo masculino. O ensino para mulheres só teve início no Brasil no final do século XIX e no início do XX, com a fundação de colégios de freiras. Só em 1926 as meninas tiveram acesso ao Colégio Pedro II.

Com a independência do país, em 1822, o Rio de Janeiro passou a ser a capital do Império do Brasil. Em 1834, o território da província do Rio de Janeiro foi dividido em dois: a cidade do Rio, como Município Neutro da Corte, continuou como capital do Império, enquanto Vila Real da Praia Grande (Niterói) tornou-se capital da província do Rio de Janeiro.

Em 1889, com a proclamação da República, o Rio tornou-se o Distrito Federal — território que contém a cidade que é a capital do país. Em 1960, com a transferência da capital do Brasil para Brasília, a cidade do Rio de Janeiro deixou de constituir o Distrito Federal e passou a ser o estado da Guanabara. Na verdade, tratava-se de uma cidade-estado, pois o estado tinha apenas um município, que era a sua capital: o Rio de Janeiro.

Em 1975, os estados da Guanabara e do Rio de Janeiro se fundiram em um único estado, como o nome de Rio de Janeiro. Niterói deixou de ser capital de estado, e a cidade do Rio de Janeiro ficou sendo a capital do estado de mesmo nome. O Rio tem 6.323.037 habitantes e é sede de uma região metropolitana com dezoito municípios e 11.670.349 habitantes (censo de 2010).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.