Ronald Reagan foi o 40° presidente dos Estados Unidos, eleito em 1980 e reeleito em 1984. Foi um político conservador, tendo reduzido alguns tipos de gastos governamentais mas reforçado as forças armadas. Reagan se opôs decididamente à União Soviética e a outros países comunistas.

Juventude e início de carreira

Ronald Wilson Reagan nasceu em Tampico, no estado de Illinois, no dia 6 de fevereiro de 1911. Era filho de Jack Reagan, vendedor de calçados, e Nelle Wilson. No ginásio em que estudou, na cidade de Dixon, em Illinois, Reagan jogou futebol americano e representou em peças de teatro escolares.

Depois de formar-se em 1932, pela Universidade de Eureka, Reagan tornou-se locutor esportivo de rádio no estado de Iowa. Em 1937, ele se mudou para o sul da Califórnia, onde fez sucesso como ator de cinema. Seu primeiro filme, Love Is on the Air, foi lançado em 1937. Reagan atuou em mais de cinquenta filmes e em vários programas de televisão de sucesso.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Reagan entrou para o força aérea, mas não participou dos combates. Em 1940, ele se casou com a atriz Jane Wyman; tiveram uma filha e adotaram um filho antes de se divorciar, em 1948. Em 1952, Reagan se casou com a atriz Nancy Davis, com quem teve uma filha e um filho.

Carreira política

Durante a década de 1940, Reagan foi do Partido Democrata. Em 1962, tendo se tornado mais conservador, ingressou no Partido Republicano.

Reagan foi eleito governador da Califórnia em 1966 e em 1970. Em 1980, candidatou-se a presidente, com George Bush como companheiro de chapa. Reagan derrotou o presidente Jimmy Carter nesse ano e foi reeleito presidente em 1984.

Presidência

Reagan trabalhou para reduzir o papel do governo federal. O Congresso aprovou muitas de suas propostas para diminuir as despesas governamentais, excetuando os gastos com a defesa, e para reduzir os impostos.

Em 30 de março de 1981, um homem baleou Reagan no peito, em Washington, capital dos Estados Unidos. Reagan passou por uma cirurgia e se recuperou.

Na política externa, Reagan fortaleceu as forças armadas para proteger o país contra a União Soviética. Além disso, propôs a criação de um sistema que destruiria mísseis no espaço, que chamou de Iniciativa Estratégica de Defesa. Mais tarde, ele melhorou as relações dos EUA com os soviéticos. Os encontros históricos que teve com o líder soviético Mikhail Gorbatchev levaram os dois países a destruir algumas armas nucleares.

Em 1986 foi descoberta a colaboração de funcionários de Reagan com o Irã. Eles tinham vendido armas ao Irã de maneira ilegal, pois esperavam que esse país ajudasse a libertar reféns americanos presos no Líbano. No entanto, os iranianos enviaram o dinheiro apurado com a venda dessas armas para os rebeldes anticomunistas (os “contras”) da Nicarágua. O caso Irã-contras colocou Reagan em situação embaraçosa, mas ele não demorou a reconquistar sua popularidade.

Últimos anos

Reagan se aposentou em 1989. Em 1994, ele anunciou que sofria do mal de Alzheimer. Ronald Reagan morreu em 5 de junho de 2004, em Los Angeles, no estado da Califórnia.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.