Ruanda é um pequeno país montanhoso do centro-leste da África. Sua capital é a cidade de Kigali. O país tem 11.037.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 26.379 km2.

Geografia

Ruanda faz fronteira com a República Democrática do Congo, Uganda, a Tanzânia e o Burundi. O lago Kivu faz parte da fronteira ocidental de Ruanda. O relevo do país é formado por montanhas, colinas e vales profundos. Apesar de Ruanda estar logo ao sul do equador, as altitudes elevadas dão ao país um clima ameno.

Flora e fauna

Ruanda tem florestas de bambu, regiões arborizadas e pastagens. A fauna do país é composta por elefantes, chimpanzés, antílopes, zebras, hipopótamos e búfalos. Além disso, alguns raros gorilas vivem nas montanhas Virunga.

População

O povo hutu constitui mais de 80 por cento da população de Ruanda, e os tútsis formam quase todo o restante. Há ainda o povo tuá, um pequeno grupo. As principais línguas faladas pelos ruandenses são o ruanda, o francês, o inglês e o suaíli. O cristianismo é a religião predominante no país. A maior parte da população vive em fazendas ou em vilarejos.

Economia

Muitos ruandenses são agricultores que produzem alimentos para as próprias famílias. Os principais produtos cultivados no país são banana-de-são-tomé, batata-doce, mandioca, batata, sorgo e milho. Entre os animais de criação, destacam-se as cabras e o gado bovino. Os fazendeiros também cultivam café e chá para exportação.

A indústria constitui uma parte pequena da economia de Ruanda, com a produção de cimento, sabão, tecido e outras mercadorias. Outra atividade econômica do país é a mineração de estanho.

História

O primeiro povo a viver em Ruanda foram os tuás. Os hutus chegaram em seguida, mas foram depois dominados pelos tútsis, que migraram para a região no século XIV.

A Alemanha conquistou Ruanda e fez dela sua colônia, na década de 1890. Porém, durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o domínio do país passou para a Bélgica. Em 1962, Ruanda tornou-se independente sob a liderança dos hutus.

Uma guerra civil começou em 1990, após um ataque de rebeldes tútsis. Em 1994, as forças hutus mataram pelo menos 500 mil pessoas, principalmente tútsis, no que ficou conhecido como o genocídio de Ruanda. Todavia, os rebeldes tútsis conseguiram assumir o controle do país e estabeleceram um governo com representantes tútsis e hutus.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.