A Síria é um país do Oriente Médio, no sudoeste da Ásia, com área de 185.180 km2 e 21.987.000 habitantes (estimativa de 2014). A capital é Damasco, uma das cidades mais antigas do mundo.

Geografia

Localizada na extremidade leste do mar Mediterrâneo, a Síria faz fronteira com Turquia, Iraque, Jordânia, Israel e Líbano. Síria e Israel discordam sobre os limites de sua fronteira comum.

Uma planície estreita segue ao longo da costa oeste da Síria. Há montanhas a leste da planície e no sudoeste. A leste das montanhas fica o deserto da Síria, que é coberto por rochas e cascalho, não por areia. Os principais rios do país são o Orontes e o Eufrates.

A maior parte da Síria tem clima seco, com invernos frios e verões muito quentes. A costa é mais chuvosa e tem temperaturas mais amenas.

Flora e fauna

Há algumas florestas de teixo, limão-doce, pinheiro e abeto nas montanhas sírias. Tamareiras crescem perto do rio Eufrates. O deserto da Síria não tem quase vegetação nenhuma.

Cervos, ursos, esquilos, lobos, hienas e raposas são os animais mais encontrados. No deserto, vivem serpentes, lagartos, gazelas e roedores saltadores chamados gerbos.

População

A maioria da população da Síria é árabe. Uma minoria é formada por beduínos, um povo árabe que pastoreia animais nos desertos do Oriente Médio. Depois dos árabes, o segundo maior grupo é o dos curdos. O país também tem um pequeno número de armênios, turcos e outras nacionalidades. O árabe é o idioma principal. A maioria da população vive perto da costa ou no vale do rio Eufrates.

A maioria dos sírios é muçulmana, e há uma minoria cristã. Alguns sírios são drusos, ou seja, seguem uma religião que tem elementos islâmicos, cristãos, judaicos e de outras crenças.

Economia

O governo controla a economia da Síria, cujas atividades principais são a agricultura, a mineração e a indústria. Os agricultores cultivam trigo, beterraba-açucareira, algodão, azeitonas, uvas e outros alimentos. Muitas pessoas criam ovelhas, cabras e bois. Há minas de asfalto natural, sal, mármore e fosfatos, que são usados para fazer fertilizante. As fábricas produzem tecidos, cimento, óleo de cozinha e outros artigos. A Síria é rica em petróleo, que é seu principal produto de exportação.

História

Há mais de 4.500 anos a região onde hoje é a Síria já era habitada. Alguns dos povos mais antigos escreviam em placas de argila que ainda hoje existem lá. Essas placas mostram como era a vida na Síria na Antiguidade. Diversos povos — entre eles egípcios, hititas e assírios — invadiram a Síria em seus primórdios. Posteriormente, a região foi controlada pelos impérios Babilônico, Persa e Grego. Em 64 a.C. os romanos conquistaram a Síria.

Impérios muçulmanos

No século VII, exércitos árabes muçulmanos invadiram a Síria, que foi dominada por impérios muçulmanos na maior parte dos 1.300 anos seguintes. Cruzados cristãos, porém, controlaram algumas áreas entre os séculos XII e XIV. A última potência muçulmana que governou a Síria foi o Império Otomano, que assumiu o controle em 1516.

Independência

Em 1920, a França passou a dominar a Síria, que só conquistou sua independência em 1946. A partir daí, vários líderes militares governaram o país.

Desde 1948, a Síria e outras nações árabes vêm travando várias guerras contra Israel. Em 1967, Israel tomou da Síria as colinas de Golan, que ocupam uma posição estratégica.

Na década de 1970, a Síria enviou soldados ao Líbano, que passava por uma guerra civil. As forças sírias permaneceram no Líbano até o início de 2005. Em 1991, a Síria lutou contra o Iraque na Guerra do Golfo Pérsico.

Em 2011, um movimento democrático chamado Primavera Árabe se espalhou para a Síria. Muitos sírios começaram a protestar contra o governo do presidente Bashar al-Assad. As forças de Assad usaram a violência para tentar parar os protestos. Muitos manifestantes foram mortos, mas a revolta continuou. Em meados de 2012, o conflito virou uma guerra civil, à qual líderes de outros países tentaram pôr fim. Esse esforço aumentou em 2013, depois que Assad foi acusado de usar armas químicas contra os rebeldes. Em 2015, a intensificação da guerra civil deu origem a um movimento de migração em massa. Milhões de sírios vêm deixando seu país natal para buscar asilo em nações vizinhas, como a Turquia e o Líbano, bem como na Europa, especialmente na Alemanha.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.