O artista catalão Salvador Dalí (1904-89) misturava a realidade e a fantasia dos sonhos em sua obra. Conhecido principalmente por suas pinturas, foi um artista múltiplo, tendo produzido trabalhos gráficos, esculturas, fotografias, ilustrações de livros e designs de joias, tecidos, roupas e cenários de teatro, além de colaborações com o cinema. Era extravagante e gostava de coisas luxuosas.

O início

Salvador Dalí nasceu no dia 11 de maio de 1904, na cidade de Figueres, na Espanha, próximo dos Pireneus. Desde criança se interessou pelas artes plásticas e a família o incentivou, montando para ele seu primeiro ateliê.

Em 1921, Dalí foi para a Academia de Belas Artes de San Fernando, em Madri. Tinha só 17 anos. Fazia parte do círculo de estudantes que tinham ideias e concepções muito avançadas, criativas. Em seus estudos, aprendeu vários estilos de arte e mostrou grande habilidade técnica.

Fez sua primeira exposição individual em Barcelona, em 1925. Tinha 21 anos. Três quadros de sua autoria participaram da Exposição Internacional do Instituto Carnegie de Pittsburgh (nos Estados Unidos), em 1928.

Surrealismo

Em 1928, Dalí foi para Paris e juntou-se aos surrealistas parisienses: artistas e escritores que trabalhavam com a fantasia dos sonhos, do irracional, do inconsciente, mais além da realidade.

De 1929 até quase 1940, Dalí produziu os quadros que fizeram dele o principal representante do Surrealismo. Suas telas, cheias de imagens intrigantes, participaram de exposições em quase todas as grandes cidades da Europa e dos Estados Unidos. Um desses quadros, A persistência da memória (1931), é possivelmente o quadro surrealista mais famoso do mundo. Dalí também escreveu poesia, ficção e uma divertida autobiografia, A vida secreta de Salvador Dalí (1942).

A continuação e o fim da carreira

No fim da década de 1930, Dalí começou a produzir uma pintura mais tradicional, que ele considerava clássica. Ele havia se afastado, por motivos políticos, do movimento surrealista e passou a fazer cenários de teatro, decoração de interiores de lojas e design de joias. Durante a Segunda Guerra Mundial, mudou-se para os Estados Unidos com sua mulher, Gala (seu nome real era Elena Ivanovna Diakonova). Tornou-se praticante da religião católica e começou a pintar telas com temas religiosos.

Terminada a guerra, Dalí voltou a morar na Espanha. Depois da morte de Gala, em 1982, sua saúde começou a ficar comprometida e ele morreu em Figueres, no dia 23 de janeiro de 1989. Tinha quase 85 anos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.