O Sol é uma estrela situada no centro do Sistema Solar. É uma bola quente de gases que libera enormes quantidades de energia. A vida na Terra depende da luz e do calor do Sol.

Planetas, cometas e asteroides que giram em torno do Sol constituem o Sistema Solar. O diâmetro do Sol — isto é, a distância entre dois pontos da superfície passando pelo centro — é de cerca de 1.392.000 quilômetros. Isso equivale a, aproximadamente, 109 vezes o diâmetro da Terra. O Sol é o maior corpo do Sistema Solar.

Visto da Terra, o Sol é o objeto mais luminoso do céu. A Terra orbita o Sol a uma distância média de 150 milhões de quilômetros. Depois do Sol, a outra estrela mais próxima da Terra está cerca de 250 mil vezes mais distante.

A “fornalha” do Sol

O Sol é essencialmente constituído de gases de hidrogênio e hélio. Seu núcleo é muito quente, devendo provavelmente chegar a 15.600.000°C. O hidrogênio está firmemente concentrado no núcleo. A alta pressão comprime o hidrogênio, fazendo-o transformar-se em hélio. Esse processo libera grande quantidade de energia.

O Sol está brilhando há pelo menos 4 bilhões de anos. A cada segundo ele transforma em hélio, ou “queima”, mais de 600 milhões de toneladas de combustível de hidrogênio. Daqui a alguns bilhões de anos, ele acabará com toda a sua reserva de hidrogênio e cessará de brilhar.

Superfície e atmosfera

Assim como o núcleo, a superfície do Sol é feita de gases. A temperatura nela é de cerca de 6.000°C. Às vezes, surgem na superfície do Sol áreas menos quentes e escuras chamadas manchas solares. Essas manchas aparecem e desaparecem em ciclos de onze anos.

O Sol é circundado também por uma atmosfera feita de camadas de gases. Essa atmosfera é dividida em três camadas: a fotosfera, a cromosfera e a coroa solar. A fotosfera é a primeira dessas camadas (mais próxima do núcleo), aquela que irradia luz e calor, e que podemos ver da Terra. A cromosfera fica acima da fotosfera e abaixo da coroa, e tem pouca espessura. Às vezes, irrompem da atmosfera interna as chamadas explosões solares, que são grandes explosões de energia. A coroa solar é a atmosfera externa. É muito quente, podendo chegar a 2.000.000°C.

O vento solar

A coroa solar ejeta pequenos pedaços de matéria, ou partículas, que carregam uma carga elétrica. A corrente de partículas é chamada vento solar. Ela se move pelo Sistema Solar à velocidade de 400 quilômetros por segundo, e causa interrupções nos sinais de rádio na Terra. O vento solar também provoca faixas de luz, que são as chamadas auroras que aparecem no céu da Terra em distantes regiões do norte (aurora boreal) e do sul (aurora austral).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.