O Suriname é o único país da América do Sul que foi colônia holandesa. Sua capital é Paramaribo. O país tem 567.000 habitantes (estimativa de 2016) e sua área é de 163.820 km2.

Geografia

O Suriname fica na costa norte da América do Sul e é banhado pelo oceano Atlântico. Ao sul, faz fronteira com o Brasil. O Suriname e seus outros vizinhos, a Guiana, a oeste, e a Guiana Francesa, a leste, discordam sobre o traçado de suas fronteiras.

O terreno ao longo do litoral é plano e pantanoso. O resto do país é formado por colinas e montanhas. O clima é quente e úmido.

Flora e fauna

A maior parte do Suriname é coberta de floresta tropical. A fauna é composta de macacos, bichos-preguiça, antas, veados e papagaios.

População

Os maiores grupos étnicos do Suriname são os hindustânis e os crioulos. Os ancestrais dos hindustânis são originários da Índia, e os crioulos são mestiços de origem africana e europeia. Os javaneses, descendentes de indonésios, são o terceiro maior grupo. Os maroons — descendentes de escravos africanos —, os índios, os chineses e os brancos formam grupos menores.

O idioma nacional é o holandês, mas a maioria da população fala sranan (língua crioula), hindustâni ou outras línguas. As religiões cristãs, o hinduísmo e o islamismo são comuns no país. A maior parte da população vive nas cidades ao longo do litoral.

Economia

A economia do Suriname depende da mineração. O país tem grandes reservas de bauxita (usada para fazer alumínio), ouro e petróleo. Na agricultura, cultivam-se arroz, cana-de-açúcar, banana e coco. A pesca é de camarões e peixes. E, das florestas, obtém-se a madeira.

História

Os indígenas surinãs foram os primeiros povos a habitar o território. Espanhóis passaram por ali no século XVI, mas não chegaram a colonizar a região. Depois vieram os ingleses, que em 1667 cederam a região aos holandeses, recebendo deles, em troca, a colônia de Nova Amsterdã, na América do Norte. Os ingleses trocaram o nome de Nova Amsterdã para Nova York (que se mantém até hoje); os holandeses deram ao território obtido na troca o nome de Guiana Holandesa, levando para lá escravos africanos e, mais tarde, trabalhadores asiáticos.

A Guiana Holandesa tornou-se independente em 1975, com o nome de Suriname. Cinco anos depois, os militares tomaram o poder. O país voltou a ter governo democrático em 1991.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.