Sydney é a cidade com a maior área metropolitana da Austrália, um país da Oceania. Seu porto imenso e magnífico é um dos mais importantes do sudoeste do oceano Pacífico e exporta lã, carne e trigo. Capital do estado de Nova Gales do Sul, a cidade também é um dos polos de negócios e cultura da Austrália.

Lugares de interesse

A área metropolitana de Sydney se estende por uma grande faixa de terra. O centro fica ao longo do porto. A ponte do porto é uma das mais longas do gênero no mundo. O marco local mais famoso, a Opera House (Casa da Ópera), também fica à beira-mar e se destaca por seu teto branco que lembra um conjunto de velas de barco içadas. Outra atração da cidade é um grande aquário.

Muitas praias e parques circundam Sydney, que é um lugar ideal para quem gosta de velejar, nadar, surfar e praticar outros esportes e atividades recreativas.

Economia

Sydney é o centro financeiro e comercial da Austrália, com destaque para as áreas de tecnologia da informação e comunicações. Turismo, educação, entretenimento e comércio também são importantes. Muitas empresas grandes têm sede por lá.

História

Povos aborígines viveram na Austrália durante milênios. Os britânicos começaram a se fixar na área em 1770 e o governo da Grã-Bretanha decidiu usar a ilha como colônia penal, para a qual enviava condenados a fim de cumprirem suas penas. Foi com esse objetivo que Sydney foi fundada em 1788.

Com seu porto excelente, Sydney logo se tornou um importante polo de comércio e continuou abrigando condenados britânicos até 1840. No final do século XIX, passou por um rápido crescimento. Em 1930, mais de 1 milhão de pessoas viviam na área metropolitana. Sydney e sua economia continuaram se expandindo por todo o século XX. A cidade sediou as Olimpíadas de 2000 e tem uma população de 4.429.000 habitantes (estimativa de 2011).

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.