Independente desde 2002, a República Democrática de Timor-Leste, no sudeste da Ásia, é um dos países mais novos do mundo. Sua capital é Díli. Timor-Leste ocupa uma área de 14.954 km2 e tem uma população de 1.202.000 habitantes (estimativa de 2014).

Geografia

Timor-Leste ocupa a porção oriental da ilha de Timor. A porção ocidental faz parte da Indonésia. Também pertencem ao país uma área conhecida como Ocussi-Ambeno (na costa noroeste de Timor), encravada na parte indonésia da ilha, e duas ilhotas. O mar de Timor separa a ilha de Timor da Austrália, ao sul.

O país é montanhoso e tem clima seco. As colinas são cobertas em grande parte por sândalos (espécie de árvore com madeira perfumada), enquanto as regiões baixas são ocupadas por arbustos, ervas, coqueiros e eucaliptos. Entre os animais se encontra um tipo de marsupial chamado cuscus-malhado, além de macacos, cervos, gatos selvagens, cobras e crocodilos.

População

A maior parte da população de Timor-Leste é originária do sudeste da Ásia e do sul do Pacífico. O catolicismo é a principal religião. As línguas oficiais são o português e o tétum (espécie de dialeto que mistura português, indonésio e malaio). A mais falada é o tétum, vindo em seguida o português, o indonésio e o inglês. Cerca de três quartos da população vive nas zonas rurais.

Economia

A maior parte dos habitantes trabalha na agricultura. Os cultivos mais importantes são os de milho, arroz, mandioca, batata-doce, coco, soja, algodão, trigo e manga. O país ainda produz e exporta café, madeira de sândalo e mármore. Tem indústrias gráfica, química, de perfumes, de sabão e de roupas, além de produzir água engarrafada e artesanato. Está em retomada a criação de rebanhos bovinos da raça balinesa. As ricas reservas de petróleo e gás natural, no mar aberto, começam a ser exploradas, e há planos de parceria com o Brasil e a Austrália.

História

Pouco se sabe da história antiga de Timor. Os portugueses se estabeleceram na ilha em 1520. Os holandeses tentaram tomar a parte oeste em 1613, e os dois países lutaram pelo seu domínio durante muitos anos. Portugal firmou seu controle sobre Timor-Leste entre 1860 e 1914. Em 1975, o país declarou a independência. Entretanto, apenas um ano depois (1976), a Indonésia o invadiu e transformou Timor-Leste em sua província.

Em 1999, depois da denúncia de massacres cometidos contra a população local, e pressionada pela opinião pública internacional, a Indonésia autorizou Timor-Leste a fazer um plebiscito sobre a independência. Os votantes escolheram a independência, mas grupos armados que se opunham a ela mataram ou expulsaram do país milhares de pessoas, além de deixar o país em ruínas. As Nações Unidas intervieram para manter a paz e instaurar um novo governo. Em 2002, Timor-Leste tornou-se república independente, e nos últimos anos vem retomando seu desenvolvimento.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.