A Tunísia é o menor país do norte da África. Na Antiguidade, era a região da grande cidade de Cartago e de seu entorno. Hoje a capital da Tunísia é Túnis. O país tem 11.005.000 habitantes (estimativa de 2014) e sua área é de 163.610 km2.

Geografia

A Tunísia faz divisa com a Argélia e a Líbia. O mar Mediterrâneo está a leste e ao norte. A aproximadamente 160 quilômetros fica a Sicília, uma ilha da Itália.

Algumas cadeias de montanhas atravessam o norte da Tunísia. O maior rio do país, o Medjerda, corre também pela mesma região. A parte central da Tunísia é um grande platô, uma área de terra plana e elevada. Há lagos de sal rasos mais ao sul. A ponta sul do país faz parte do deserto do Saara. A terra ali é arenosa e rochosa.

O norte da Tunísia tem invernos amenos e chuvosos e verões quentes e secos. O sul é mais quente e mais seco.

Flora e fauna

A maioria das plantas e dos animais da Tunísia está na região norte, que é mais fria. O norte tem vinhedos e florestas de sobreiros e carvalhos. Arbustos espinhosos e gramíneas crescem mais ao sul. A região do Saara, no extremo sul, tem poucas plantas.

Entre os animais da Tunísia há hienas, javalis selvagens, chacais, gazelas e cobras. Os escorpiões são encontrados em todo o país.

População

A maioria da população da Tunísia é constituída por uma mistura de berberes e árabes (os berberes foram o primeiro povo da região). A maior parte dos tunisianos se declara árabe. A língua principal é o árabe, mas muitas pessoas também falam francês. Quase toda a população é muçulmana. Mais da metade dos tunisianos vive nas regiões urbanas, principalmente perto da costa mediterrânea.

Economia

O turismo e outros serviços são peças-chave da economia da Tunísia. Manufaturas e mineração também são importantes. Há indústrias de processamento de alimentos, de aço, de produtos químicos, de roupas e de acessórios de couro. A Tunísia também produz petróleo. As minas fornecem fosfatos e ferro. O fosfato é matéria-prima para as indústrias de produtos químicos e de fertilizantes.

Muitos tunisianos trabalham na agricultura. Trigo e cevada são as principais culturas. Há também cultivo de azeitonas, tomates, beterraba, frutas cítricas e tâmaras. Ovelhas, cabras e gado bovino são as principais criações animais.

História

Na Antiguidade, a Tunísia era uma colônia dos fenícios, povo originário da região do atual Líbano. No século IX a.C., os fenícios fundaram a cidade de Cartago próximo de onde atualmente fica Túnis. Em meados do século V a.C., a cidade controlava o comércio no mar Mediterrâneo central. Cartago tornou-se parte do Império Romano em 146 a.C.

Árabes muçulmanos invadiram a região no século VII d.C. Espanhóis e turcos otomanos lutaram pelo controle da área no século XVI. Em 1574, os turcos derrotaram os espanhóis e anexaram a Tunísia ao Império Otomano. Com o enfraquecimento dos turcos no final do século XIX, a França, a Grã-Bretanha e a Itália tentaram controlar a região. A Tunísia tornou-se território francês em 1881. A França permitiu que o bei, ou rei, da Tunísia permanecesse no trono, mas o poder era exercido pelos franceses.

A Tunísia tornou-se independente da França em 1956. No ano seguinte, a monarquia teve fim no país e iniciou-se a república. O primeiro presidente permaneceu no poder até 1987. O segundo foi reeleito em 2009 para seu quinto mandato consecutivo de cinco anos. Mas, em janeiro de 2011, ele foi forçado a renunciar devido a grandes protestos causados pelo alto desemprego, pobreza e corrupção do governo.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.