Em 2002, 53 países africanos se juntaram para formar a União Africana (UA). Os líderes desses países acreditavam que a união beneficiaria suas populações, seus governos e suas empresas. A sede da UA fica em Adis Abeba, na Etiópia.

A UA tomou o lugar da Organização da Unidade Africana (OUA), que tinha sido formada em 1963. Naquela época, a África passava por grandes transformações. As colônias que tinham estado sob o controle de potências europeias estavam se tornando países independentes e enfrentavam muitas dificuldades. Os novos países criaram a OUA para que pudessem ajudar-se uns aos outros.

Para aprimorar o que a OUA vinha fazendo, líderes africanos estabeleceram a UA. Um dos objetivos da entidade é promover a união entre países africanos. Ela se propõe ainda a defender os países membros e incentivar o desenvolvimento econômico. A UA também busca a paz e a estabilidade, o fim da fome e a proteção dos direitos humanos.

Os líderes da UA esperam, algum dia, unir toda a África sob um governo central único. A UA já tem seu próprio Parlamento – ou seja, o organismo que faz as leis. Os líderes também pretendem estabelecer um só sistema de justiça para todos os países da união. Além disso, querem que todos os países que fazem parte dela usem a mesma moeda.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.