O navegante português Vasco da Gama fez três viagens à Índia entre 1497 e 1524. Com isso, abriu o caminho marítimo entre a Europa ocidental e o Oriente. Suas viagens ajudaram a transformar Portugal em potência mundial.

Infância e juventude

Pouco se sabe sobre os primeiros anos de Vasco da Gama. Ele nasceu na província do Alentejo, na parte sul de Portugal, por volta de 1460. O pai, Estêvão da Gama, era comandante de uma fortaleza na região. O jovem Vasco provavelmente estudou matemática e artes náuticas.

Viagens

Em 1495, o rei de Portugal deu a Gama o comando de uma expedição à Índia. Nessa época havia, na Europa, grande procura por produtos orientais, principalmente especiarias, como cravo-da-índia, canela e pimenta. Os muçulmanos controlavam os caminhos por terra para a Ásia. Os reis de Portugal e da Espanha sabiam que, se estabelecessem outra rota para o Oriente, poderiam obter lucros e poder. Assim, buscavam um caminho marítimo para a Índia. Em 1487, Bartolomeu Dias, outro explorador português, tinha conseguido contornar o cabo das Tormentas (depois chamado de cabo da Boa Esperança), no extremo sul da África, porém não havia chegado à Índia.

Vasco da Gama fez três viagens ao Oriente. Na primeira, de 1497 a 1499, chegou a Calecute, importante porto comercial no sul da Índia. Sem conseguir firmar um acordo de comércio com o soberano da cidade, voltou a Portugal levando amostras de especiarias e pedras preciosas.

Na segunda viagem (1502–1503), Gama atacou Calecute e conseguiu fazer acordos com os governantes das cidades de Cochim e Cananor, também na Índia. Em 1524, o navegante fez sua terceira viagem à Índia, dessa vez como vice-rei. Sua principal missão era melhorar a administração de Goa, que na época era colônia de Portugal. Ele chegou em setembro de 1524, mas logo ficou doente, provavelmente devido ao excesso de trabalho. Vasco da Gama morreu em Cochim, em 24 de dezembro de 1524.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.