O algodão é uma fibra, ou material semelhante a uma penugem, usada para fazer tecidos e outros produtos. Ele cresce em plantas semelhantes a arbustos, os algodoeiros, que pertencem à família das malvas, entre as quais estão a malva-rosa e o quiabo.

Onde cresce o algodão

Os algodoeiros crescem em regiões quentes de várias partes do mundo. A China, os Estados Unidos, o Paquistão, a Índia e o Uzbequistão estão entre os maiores produtores de algodão.

Características físicas

Os algodoeiros nascidos em matas podem medir até 6 metros de altura. Mas, quando cultivados, chegam a apenas 1 ou 2 metros.

Eles produzem flores brancas, que ficam vermelhas e então caem, deixando para trás um fruto, conhecido como cápsula. Cada cápsula contém de vinte a quarenta sementes, que são envolvidas por fibras brancas felpudas produzidas por elas mesmas. Por fim, quando amadurecem, as cápsulas se abrem revelando então as fibras que estavam contidas em seu interior.

O comprimento das fibras varia de acordo com o tipo de algodoeiro. As mais longas podem chegar a 6,5 centímetros de comprimento, e são estas que se destinam à fabricação de tecidos de melhor qualidade. A maioria, contudo, mede cerca de 2,5 centímetros de comprimento.

Processamento

Antes de virar tecido, as fibras de algodão passam por limpeza e descaroçamento, processo em que as fibras são separadas das sementes. A seguir, uma máquina carda as fibras, ou seja, as penteia na mesma direção. Depois disso, as fibras são esticadas e torcidas em longos filamentos, ou fios, os quais podem ser tratados com produtos químicos, tingidos, ou combinados com outros tipos de fibra. Por fim, uma máquina tece os fios transformando-os em tecido.

Usos

Uma das fibras mais conhecidas do mundo, o algodão é usado na fabricação de roupas, lençóis, toalhas, tapetes, velas de navegação e muitos outros produtos têxteis, ou tecidos, de texturas e pesos variados. O tecido de algodão é fácil de lavar e confortável para vestir.

As sementes do algodão são usadas para fazer óleo de cozinha, cosméticos e sabão. As sementes e as sobras dos algodoeiros também fazem parte da alimentação do gado.

História

Desde os tempos antigos, indianos, chineses e egípcios já plantavam e usavam algodão, assim como alguns índios das Américas. Negociantes árabes levaram o algodão para a Europa por volta de 1000 d.C.

O algodão era de difícil processamento até 1793, quando o inventor americano Eli Whitney criou o descaroçador, uma máquina que separava as fibras das sementes do algodão. Agricultores do sul dos Estados Unidos logo passaram a produzir algodão em mais quantidade.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.