Os animais são seres vivos que, assim como as plantas, precisam de comida e de água para viver. No entanto, ao contrário das plantas, que produzem seu próprio alimento, os animais têm de comer plantas e outros animais. Eles também conseguem sentir o que acontece à sua volta e são capazes de se movimentar, reagindo ao ambiente. Os animais usam os sentidos e os movimentos para encontrar comida e segurança, bem como para buscar um companheiro ou uma companheira.

Milhões de espécies animais vivem espalhadas pela Terra, das geladas zonas polares aos escaldantes desertos. Animais vivem tanto na terra quanto na água e variam imensamente em forma e tamanho.

Os cientistas classificam os animais em dois grupos principais: vertebrados e invertebrados. Aqueles que têm coluna vertebral são os vertebrados. Os que não a têm são os invertebrados, que constituem um grupo muito mais numeroso: cerca de 95 por cento de todos os animais.

Invertebrados

Alguns animais invertebrados têm corpo macio e desprotegido. Exemplos incluem as esponjas, as águas-vivas e os vermes. A maioria dos invertebrados que têm corpo macio não tem pernas. Muitos animais desse tipo vivem na água, mas alguns vermes vivem na terra.

Outros invertebrados têm uma cobertura para proteger seu corpo. Os animais chamados equinodermos, como a estrela-do-mar e o ouriço-do-mar, têm a pele dura coberta por pontas ou espinhos rígidos. Esses animais vivem nos oceanos. Muitos moluscos, como as ostras e os caracóis, têm uma concha dura em torno de seu corpo macio. Alguns moluscos vivem na terra, mas a maioria vive na água.

Os invertebrados com pernas articuladas são chamados de artrópodes. Eles têm uma cobertura dura chamada exosqueleto. Insetos, aranhas, crustáceos e centopeias pertencem a esse grupo. Os artrópodes vivem tanto na terra quanto na água e são encontrados no mundo inteiro.

Vertebrados

Os peixes são os mais antigos vertebrados de que se tem conhecimento. Eles vivem na água e são geralmente cobertos de escamas. Muitos peixes têm um esqueleto ósseo. Contudo, os tubarões e as arraias têm o esqueleto feito de cartilagem, que é um tecido forte e flexível.

Os animais que se desenvolvem parcialmente na terra e parcialmente na água são chamados de anfíbios. Os sapos e as salamandras são exemplos de anfíbios. A maioria dos jovens anfíbios vive na água e respira através de guelras. Conforme vão crescendo, eles adquirem pulmões e pernas e se mudam da água para a terra. Algumas espécies, porém, já nascem com a forma adulta, mas em tamanho menor.

Os primeiros vertebrados a viver completamente na terra foram os répteis, como as cobras, os lagartos e os crocodilos. Os répteis têm pele seca e escamosa. Alguns deles, como as tartarugas, passam muito tempo na água, mas precisam de ar para respirar.

Os vertebrados que têm asas e penas são chamados de aves. Quase todas as aves são capazes de voar.

Os vertebrados que alimentam os filhotes com o leite materno são chamados de mamíferos. Exemplos incluem os ratos, os alces, as focas, as baleias, os macacos e os seres humanos. Os mamíferos vivem na terra, em todas as partes do mundo. Apenas alguns tipos, como as baleias, vivem nos oceanos, mas assim mesmo precisam de ar para respirar.

Proteção aos animais

Devido à destruição do meio ambiente pela ação do homem, muitas espécies de animais extinguiram-se ou estão em perigo de extinção. Várias organizações trabalham pela sobrevivência delas.

A União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais mantém listas das espécies em perigo de extinção. A Nature Conservancy e o World Wildlife Fund (WWF) ajudam a preservar terras para as espécies ameaçadas. As reservas naturais, os parques nacionais e os zoológicos ajudam na reprodução de animais em perigo. No Brasil, o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) monitora o uso de recursos naturais, fiscaliza desmatamentos e queimadas e trabalha para impedir o tráfico de animais silvestres.

No caso dos animais domesticados, muitos países têm leis para assegurar que as pessoas ofereçam a seus bichos as condições básicas necessárias para viver, como comida, água e abrigo. Ativistas pelos direitos dos animais também lutam para proteger várias espécies, especialmente contra o uso delas em testes de laboratório.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.