A antropologia é o estudo dos seres humanos e de suas culturas, desde os tempos pré-históricos até hoje. As pessoas que praticam a antropologia se chamam antropólogos. Os antropólogos comparam diferentes comunidades humanas, procurando determinar as semelhanças e diferenças entre elas. Com isso, eles esperam aumentar seus conhecimentos sobre a humanidade como um todo e também sobre grupos específicos de pessoas.

A antropologia tem duas divisões principais: física e humana. Os antropólogos físicos estudam as características físicas dos humanos; os antropólogos culturais examinam as culturas humanas. Os dois tipos de antropologia podem incluir o estudo dos humanos pré-históricos, antigos e modernos.

Antropologia física

A antropologia física está relacionada à ciência chamada biologia. Os antropólogos físicos pesquisam as diferenças entre características físicas humanas. Uma de suas ferramentas é o estudo dos genes, que transmitem características dos pais aos filhos. Esses cientistas também podem medir a forma, o tamanho e a estrutura de partes ou propriedades do corpo, como os tipos sanguíneos.

Alguns antropólogos físicos comparam os traços físicos de pessoas de diferentes regiões geográficas. Outros estudam os aspectos que tornam os humanos fisicamente distintos de outros animais, como os macacos. Há antropólogos físicos que estudam os resquícios de humanos pré-históricos para aprender sobre as origens da humanidade. Eles procuram determinar como e quando os humanos modernos se desenvolveram a partir de humanos primitivos e de antepassados não humanos, ou seja, estudam a evolução do homem.

No passado, os antropólogos físicos dividiam as pessoas em raças. Eles classificavam as raças com base em fatores como tamanho do crânio e cor da pele. Algumas raças eram consideradas melhores que outras, mas essa ideia era baseada em preconceitos, não em ciência verdadeira. No final do século XX os antropólogos constataram que todos os humanos modernos são geneticamente muito semelhantes. Na realidade, não existe fundamento científico para dividir as pessoas em raças.

Antropologia cultural

A antropologia cultural é uma ciência social, ou seja, um campo da ciência que estuda as sociedades humanas. Os antropólogos dessa área analisam muitos aspectos das culturas humanas em diferentes lugares e tempos, como a arte, a língua, a religião, o vestuário, os costumes e a estrutura social. Os antropólogos procuram não avaliar as práticas de uma cultura como sendo positivas ou negativas. Em lugar disso, procuram descobrir o significado das práticas para as pessoas daquela cultura e comparar as práticas de sociedades diversas.

A arqueologia é um tipo de antropologia cultural. Os arqueólogos escavam e estudam itens de cerâmica, ferramentas e outros objetos deixados por povos pré-históricos e antigos, na tentativa de descobrir como esses povos viviam.

No século XIX e início do século XX, a maioria dos antropólogos culturais vinha da Europa ocidental ou dos Estados Unidos. Eles geralmente viajavam para outra parte do mundo, como a África ou Ásia, para estudar culturas diferentes. Hoje, antropólogos culturais do mundo inteiro estudam os mais diversos grupos humanos, como pequenas aldeias de pescadores, gangues em cidades grandes, grupos religiosos ou grandes empresas.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.