Os arianos, grupo de povos originários da Ásia central, estabeleceram-se no norte da Índia e na Pérsia (atual Irã) por volta do ano 2000 a.C.

Língua e religião

Os idiomas do Irã e do Afeganistão têm raízes na antiga língua ariana. Muitas línguas modernas da Índia e de outros países do sul da Ásia também se originaram do ariano. Eles integram a família das línguas indo-arianas, que fazem parte de um grupo maior, o das indo-europeias. O português, junto com a maior parte dos idiomas da Europa, faz parte das línguas indo-europeias.

O sânscrito é uma das línguas indo-arianas. Os mais antigos escritos em sânscrito se encontram nos Vedas, conjunto de textos indianos que foram escritos há mais de 3 mil anos. Eles descrevem as crenças religiosas arianas, que constituem a base do hinduísmo. Os Vedas são os textos sagrados dessa religião.

A “raça ariana”

No início do século XIX, alguns europeus começaram a usar o termo “ariano” para qualificar uma suposta raça que seria melhor do que as outras. Para eles, eram arianos os indivíduos brancos nascidos no norte da Europa. Estavam convencidos de que os arianos, com suas ideias e invenções, eram responsáveis pela maior parte dos avanços da humanidade.

A suposição de que os europeus do norte eram superiores aos demais seres humanos não tinha base em fatos, mas foi aceita na Alemanha nazista dos anos 1930. Os nazistas culpavam os “não arianos” pelos problemas do país. Quando a Segunda Guerra Mundial terminou, em 1945, os nazistas já haviam assassinado milhões de pessoas, principalmente judeus, por não pertencerem à “raça ariana”.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.