Quando se pensa em armadura, logo vem à mente a imagem de um cavaleiro coberto de uma dura carapaça de metal. No entanto, a palavra “armadura” é usada para definir qualquer tipo de roupa ou acessório que tenha como função proteger o guerreiro ou soldado em combate. Isso porque, com a evolução das armas, a armadura também mudou. O equipamento capaz de deter uma flecha pode não funcionar contra uma bala.

Milhares de anos atrás, a armadura era feita de peles de animais, tal como as roupas comuns. Os guerreiros cobriam o corpo com várias camadas de pele, acolchoando-o de modo a impedir os golpes de clava — arma feita de uma pedaço de pau grosso, mais volumoso nas extremidades. No século XI a.C., os guerreiros chineses usavam armaduras fabricadas com couro de rinoceronte.

Nos períodos históricos subsequentes, as pessoas aprenderam a usar couraças feitas de material duro como metal, chifre, madeira ou plástico, que ofereciam ainda mais proteção. Os gregos antigos, por exemplo, usavam armaduras de bronze que se ajustavam ao tronco e aos membros. Já os antigos romanos preferiam armaduras feitas de ferro. Para ligar uma lâmina a outra, usava-se couro ou tecido acolchoado.

A couraça não era muito flexível, contudo, e no início da Idade Média a malha, ou cota de malha, tornou-se a principal forma de armadura. Feita de anéis de ferro ou aço interligados, a malha era flexível e podia ser usada como camisa, perneira ou capuz.

No século XIV, as couraças já eram fabricadas de modo a permitir todos os movimentos do cavaleiro. No final da Idade Média, grandes placas de aço ou ferro substituíram a malha na fabricação das armaduras.

No entanto, à medida que as armas de fogo se tornavam mais potentes, a armadura tinha de se tornar mais pesada. Finalmente, tornou-se tão pesada e volumosa que deixou de ser prática. A couraça desapareceu completamente no século XVIII.

Até hoje, porém, alguns tipos de armadura continuam a ser usados. Nas duas guerras mundiais, os soldados usaram capacetes de aço e, atualmente, muitos policiais usam coletes à prova de bala — fabricado com discos de aços sobrepostos, fibra de vidro ou outros materiais artificiais leves.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.