Originária dos Andes, a batata é um dos principais cultivos alimentares do mundo e se adapta bem a climas frios. Rica em amido, é consumida cozida, frita e assada. Pode ser servida inteira, amassada ou cortada em tiras finas para as famosas fritas, as quais também são vendidas congeladas ou empacotadas a vácuo, após processamento industrial.

A batata pertence à mesma família do jiló, da berinjela, do tomate e do pimentão. O nome científico da batata é Solanum tuberosum, e ela não é relacionada à batata-doce.

A planta da batata tem entre 50 centímetros e 1 metro de altura, e possui flores brancas ou arroxeadas. As folhas medem cerca de 20 a 30 centímetros e se dividem em partes chamadas folíolos.

Os caules da planta crescem no subsolo e suas terminações engrossam em tubérculos, isto é, as batatas. As batatas têm botões, ou “olhos”, que podem se tornar novas plantas de batata. Sua casca varia de branco-acastanhado a roxo. O interior é geralmente branco ou amarelo, mas também pode ser roxo.

É possível que alguns índios da América do Sul já plantassem batatas há 1.800 anos. Exploradores espanhóis que vieram à América levaram as batatas para a Europa no século XVI. No fim do século seguinte, elas já eram o principal alimento na Irlanda. Na década de 1840, pragas arruinaram as plantações de batata irlandesas, o que levou a população a passar fome. Mais de 1 milhão de pessoas morreram de fome ou de doenças relacionadas a ela.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.