Cachoeira é a parte de um rio em que um desnível brusco no leito fluvial causa a queda de um grande volume de água. As cachoeiras encantam pela beleza e pela forte energia que transmitem.

A cachoeira mais alta do mundo é o salto Ángel, na Venezuela, com 979 metros de altura. Essa e outras cachoeiras muito grandes também são chamadas de cataratas, como as cataratas do Iguaçu, no Brasil, que têm cerca de 3 quilômetros de extensão (podendo chegar a mais de 4 quilômetros na cheia) e um imenso volume de água. A água que cai das cachoeiras muitas vezes nem toca nas rochas atrás dela.

Cachoeiras menores também são chamadas de cascatas. Muitas vezes, as cascatas caem sobre paredões de rocha mais baixos.

Existe um ditado brasileiro que diz que “água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. A ação da água fluvial corrente é uma das causas mais comuns para a existência de cachoeiras. A água corrente desgasta a rocha do leito do rio. Às vezes, os leitos fluviais têm áreas de rocha dura e outras de rocha mole. Nesses casos, o rio desgasta primeiro a rocha mole; a rocha dura restante forma um paredão íngreme, pelo qual a água do rio desce formando uma cachoeira.

As cachoeiras também podem se formar devido a movimentos na crosta da Terra que provocam a elevação ou o rebaixamento de enormes blocos de rocha. Isso cria paredões rochosos sobre os quais os rios podem descer, criando cachoeiras. Grandes lâminas de gelo em movimento, ou geleiras, também podem desbastar rochas para formar cachoeiras.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.