Alguns animais têm características físicas especiais que os auxiliam na captura de alimentos ou na proteção contra seus predadores. Quando essas características os ajudam a confundir-se com o ambiente, dizemos que ocorre camuflagem.

Cores e formas

Muitos animais são capazes de se camuflar. Há lebres, por exemplo, que têm pelo branco no inverno, para confundir-se com a neve. No resto do ano, sua pelagem muda para marrom, para combinar com o chão de terra. Insetos conhecidos como bichos-pau são compridos e finos, de cor verde ou marrom. Sua cor e seu formato os tornam parecidos com partes das plantas das quais eles se alimentam.

Manchas, listras e outros padrões de cor ajudam a mascarar o formato verdadeiro de alguns animais. Por exemplo, as listras das zebras tornam mais difícil para os predadores distinguir exatamente onde cada zebra se encontra. As pintas e listras de muitos felinos os ajudam a não ser percebidos enquanto se aproximam das presas.

Como as características se desenvolvem

Os animais adquirem características úteis por meio de um processo chamado seleção natural. Os indivíduos que nascem com certas características têm mais probabilidade de sobreviver e procriar. Se o animal transmitir esse traço a sua cria, os filhotes também terão mais chance de sobreviver e, por sua vez, de transmitir a característica para a geração seguinte. Depois de muitas gerações, toda a população daquela espécie passa a apresentar a característica útil.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.