Existem aproximadamente 450 espécies da grande família dos carvalhos, e elas são comuns em regiões de clima ameno.

Os carvalhos levam cem anos para se desenvolver, atingindo até 45 metros de altura, e podem viver mais de novecentos anos. Seu tronco é grosso e os grandes ramos ostentam folhas de bordas arredondadas, ásperas ou suaves. Em uma mesma árvore existem flores masculinas e femininas. Seu fruto é a bolota — uma noz redonda envolta em uma casca dura. Da bolota, brota um novo carvalho.

O maior dos carvalhos é o carvalho-alvarinho ou carvalho-comum, muito encontrado na Inglaterra, onde existem árvores com mais de oitocentos anos. Seus galhos são fortes e o tronco é robusto. Os galhos crescem formando um zigue-zague, o que confere às árvores antigas uma aparência retorcida.

O carvalho-branco é comum nos Estados Unidos. Suas folhas são verde-claras com a parte inferior esbranquiçada. No outono, as folhas tendem para o violeta e permanecem na árvore durante o inverno, caindo apenas no momento em que brotam as novas folhas.

Os carvalhos têm diversas utilidades: a madeira é muito valorizada para serviços de carpintaria e nas construções. A casca de algumas espécies é usada para curtir o couro, e a cortiça vem da casca do sobreiro, também chamado carvalho-cortiça. Alguns animais pequenos, como os esquilos, comem bolotas de carvalho.

A espécie de carvalho encontrada no Brasil é o carvalho-da-europa, que foi introduzido no país no começo do século XX.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.