A técnica de assar carne ou outros alimentos sobre brasas é utilizada desde que o ser humano dominou o fogo. Com variações regionais, é empregada em diversas partes do mundo.

No Brasil, a forma mais conhecida desse tipo de preparo de alimento é o churrasco, em especial o gaúcho, mais comum no estado do Rio Grande do Sul.

O barbecue é o churrasco americano, muito popular nos Estados Unidos, e usa maior variedade de ingredientes (costeleta de porco, hambúrguer, aves, peixes, frutos do mar), além de molhos condimentados como tempero. No barbecue também é comum o uso de grelhas elétricas, em lugar da tradicional churrasqueira a carvão, para assar as carnes.

Assar carne ou outros alimentos num espeto ou sobre uma grelha acima do fogo é, talvez, a forma mais antiga de praticar a culinária inventada pelo ser humano. O preparo do churrasco é praticado em todas as partes do mundo.

O churrasco gaúcho

Além do Brasil, o churrasco é também muito popular no Uruguai e na Argentina, onde é chamado de asado em espanhol.

O churrasco era o alimento principal dos gaúchos que lidavam com o gado. Eles assavam a carne em pleno campo, usando espetos de madeira colocados sobre valas. A carne era temperada apenas com sal. Das fazendas, o churrasco se popularizou entre os moradores das cidades. Passou a ser preparado em casa e apreciado em restaurantes típicos, as churrascarias.

Modo de fazer

O churrasco gaúcho é preparado com carne de vaca assada sobre brasas. As peças de carne, colocadas em espetos ou grelhas (de madeira ou metal), são expostas lentamente ao braseiro de carvão vegetal ou lenha. Labaredas devem ser evitadas, pois queimam a carne por fora, deixando-a crua por dentro. O tempero tradicional do churrasco é o sal grosso, mas também pode ser usado sal fino ou salmoura. Os cortes mais apreciados são a picanha, a costela, a fraldinha e o filé. A carne pode ser servida mal passada, ao ponto ou bem passada. Saladas, pão e farofa são os acompanhamentos mais comuns.

Hoje, linguiça, cordeiro, porco e frango também fazem parte do churrasco gaúcho. A técnica de preparo é a mesma da carne de gado. Em alguns casos, além do sal, molhos podem ser usados como tempero.

Rodízio

A partir dos anos 1960, as churrascarias passaram a adotar o sistema de rodízio. Por um preço fixo, o cliente degusta vários tipos de carne oferecidos por garçons que circulam entre as mesas. Espalhadas por todo o Brasil, as churrascarias que adotam o sistema saltaram fronteiras e fazem sucesso no exterior (no Japão, em Portugal e nos Estados Unidos, por exemplo). No Rio Grande do Sul, o rodízio é também chamado de “espeto corrido”.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.