A chuva ácida é um tipo de poluição do ar. Quando o carvão e o petróleo são queimados como combustível nos carros, nas usinas elétricas e nas fábricas, liberam gases nocivos no ar. Esses gases se misturam ao oxigênio e à água do ar. Ao cair como chuva, granizo ou neve, a água do ar traz com ela esses gases. Esse fenômeno, conhecido como chuva ácida, é prejudicial a todas as formas de vida.

A chuva ácida pode poluir lagos e rios, matando peixes e outros organismos que vivem neles. Pode prejudicar também vários tipos de vegetação. Além disso, a chuva ácida corrói ou desgasta fachadas de prédios e outras estruturas.

No começo dos anos 1990, milhares de lagos foram destruídos pela chuva ácida. O problema foi maior na Noruega, na Suécia e no Canadá. Porém, os danos da chuva ácida não atingem somente os países que poluem. Isso porque o vento carrega a poluição por todo o planeta.

Apesar das discussões que ocorrem em vários países, não há uma solução clara para o problema. A principal razão é que o controle da poluição é caro. Contudo, como os prejuízos causados pela chuva ácida ao meio ambiente são permanentes, o custo ambiental é cada vez maior.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.