Cipó (ou liana) é o nome dado a várias plantas trepadeiras de caule amadeirado que crescem enroscadas ao tronco das árvores ou pendem deles. Os cipós espalham-se por suas copas em busca da luz necessária para sobreviverem.

Os cipós que pendem das árvores são usados por macacos e bichos-preguiça para ir de um ponto a outro da floresta, funcionando como uma espécie de ponte ou de pêndulo. Mas não são apenas os animais que tiram proveito deles. O homem também o faz e, na maioria das vezes, para brincar.

Há uma enorme variedade de cipós. Os de algumas espécies têm uso medicinal, sendo empregados contra diarreia, malária, hepatite, leishmaniose e até câncer. Em alguns países, certos tipos servem de tempero por terem aroma e sabor de alho ou cravo.

Os cipós podem ainda ser úteis na construção de casas, móveis e utensílios domésticos e na confecção de objetos de decoração.

Os diferentes tipos de cipó são classificados segundo famílias e espécies. A família das bignoniáceas é a que reúne a maior quantidade de espécies (cerca de 850), que estão espalhadas por diversas regiões tropicais do planeta.

Algumas espécies de bignoniáceas são extremamente antigas. Em pesquisas recentes, descobriu-se que há cipós que se originaram no Brasil, na região hoje dominada pela mata Atlântica, há cerca de 40 milhões de anos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.