A cirurgia é uma forma de tratamento em que médicos chamados cirurgiões usam instrumentos para operar partes do corpo do paciente. Uma cirurgia também é chamada de operação cirúrgica ou, simplesmente, operação. Ela pode ser feita por diversos motivos: para tratar lesões, remover tecidos ou órgãos doentes ou para descobrir a causa de uma doença.

Antes da cirurgia

Antes de realizar uma cirurgia, os médicos e os enfermeiros lavam muito bem as mãos e as unhas. Eles também vestem roupas, toucas, luvas e máscaras especiais, para manter os germes longe do paciente. Aparelhos conectados ao paciente ajudam a monitorar sua respiração e seus batimentos cardíacos. Para que a pessoa não sinta dor, um medicamento chamado anestesia é utilizado. A anestesia pode apenas amortecer a parte que será operada, ou fazer a pessoa dormir. No primeiro caso, é chamada de anestesia local; no segundo caso, de anestesia geral. A escolha pela anestesia local ou geral depende do tipo de cirurgia.

Durante a cirurgia

Diversos instrumentos são usados durante uma cirurgia. Antes disso, porém, eles precisam ser esterilizados, ou seja, limpados de modo a ficar completamente livres de germes. Para fazer cortes no corpo do paciente, os cirurgiões usam um instrumento muito afiado chamado bisturi. Instrumentos especiais pinçam os vasos sanguíneos para que o paciente não perca muito sangue. Esponjas são usadas para absorver o sangue. Há outros instrumentos que mantêm os tecidos abertos, para que o cirurgião consiga mexer nos órgãos internos da pessoa sem dificuldade. No final da operação, os tecidos cortados são costurados ou grampeados para ficarem unidos novamente.

História

Na Antiguidade, povos de lugares como a Índia, a China, o Egito e a Grécia já realizavam alguns tipos de cirurgia. Durante a Idade Média (aproximadamente entre os anos 500 e 1500), na Europa, barbeiros costumavam realizar cirurgias.

Até o século XIX, não havia uma boa maneira de eliminar a dor extrema causada por uma cirurgia. Na década de 1840, passou-se a usar éter, uma forma primitiva de anestesia. A partir daí, as operações se tornaram menos dolorosas, mas muitos pacientes ainda morriam em consequência delas. No final do século XIX, os cientistas descobriram que infecções provocadas por germes eram a causa de muitas dessas mortes. Os cirurgiões então passaram a lavar muito bem as mãos e os instrumentos cirúrgicos. Isso fez aumentar a taxa de sobrevivência dos pacientes.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.