O coqueiro é uma árvore da família das palmeiras. O coco é um dos produtos agrícolas mais importantes dos trópicos.

Características físicas

O tronco do coqueiro pode chegar a 25 metros de altura a partir da base, que é a parte mais larga da árvore. No topo, há uma ampla coroa de folhas gigantes.

Os frutos maduros têm formato ovalado, atingindo entre 30 e 45 centímetros de comprimento e de 15 a 20 centímetros de diâmetro. A polpa branca forma um núcleo (ou semente) dentro do qual há um líquido conhecido como água de coco. Esse núcleo é envolvido por uma casca interna dura e marrom, seguida por uma camada fibrosa grossa cuja parte externa geralmente é verde.

Onde o coco é cultivado

Os cocos flutuam com facilidade, por isso se espalharam ao longo dos trópicos, levados pelas correntes oceânicas e pelos seres humanos. Os coqueiros provavelmente surgiram na região da Indonésia e da Malásia. Marco Polo foi um dos primeiros europeus a descrever um coco. Os navegantes portugueses trouxeram o coqueiro da Índia para o Brasil.

Os coqueiros crescem melhor perto da praia, alguns centímetros acima do nível do mar, onde houver água subterrânea abundante e muita chuva. Quase todo o coco consumido no mundo é produzido em pequenas propriedades.

Usos

A água de coco é o sumo do coco verde e constitui uma bebida muito saudável, sendo rica em minerais e em potássio. Do coco seco extrai-se o óleo de coco. A polpa branca pode ser consumida fresca ou seca, muitas vezes na forma de coco ralado. O leite de coco, feito a partir da polpa ralada misturada com água quente, é usado na culinária de diversas partes do Brasil e do mundo.

O coco e o coqueiro também podem ser aproveitados de outras maneiras. A fibra que envolve a semente do coco é muito resistente à água do mar, sendo usada na fabricação de cordas, esteiras, cestos, escovas e vassouras. O tronco da palmeira também pode ser usado como material de construção e como madeira para a fabricação de móveis. As folhas do coqueiro podem ser usadas como sapé para cobrir habitações e para fazer cestos.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.