O crocodilo é um animal carnívoro parecido com o lagarto. Parente do aligátor e do jacaré, ele é o maior membro de um grupo de animais chamados répteis.

Onde os crocodilos vivem

Os crocodilos podem ser encontrados em algumas partes da Ásia, da África, da Austrália e do continente americano. Muitos vivem em pântanos, lagos e rios, nas regiões quentes. Algumas espécies vivem no oceano. Mesmo passando muito tempo na água, eles também andam em terra.

Características físicas

Existem mais de dez espécies de crocodilos. Elas variam muito de tamanho. O crocodilo-anão mede cerca de 1,8 metro, enquanto outros tipos de crocodilos podem crescer mais de 6 metros.

Assim como os jacarés, os crocodilos têm a pele dura composta de grandes placas e escamas. Os olhos, as orelhas e as narinas ficam no topo da cabeça. Isso permite que o crocodilo veja, ouça e respire mesmo se a maior parte de seu corpo estiver flutuando embaixo da água, ajudando-o a surpreender e capturar presas grandes.

Apesar de os crocodilos serem parecidos com os jacarés, é fácil distinguir um do outro. É só prestar atenção na boca. Quando um jacaré fecha a boca, nenhum dos seus dentes de baixo aparece. Já com o crocodilo, os dentes grandes da parte de cima e de baixo da boca ficam visíveis. Os crocodilos também tendem a ter focinhos mais estreitos e pontudos do que os jacarés.

Comportamento

Crocodilos comem principalmente peixes, tartarugas, pássaros e outros animais pequenos. Eles capturam animais na água e também em terra, com movimentos rápidos.

Depois que os crocodilos acasalam, a fêmea põe ovos. Alguns tipos de crocodilo podem pôr mais de cem ovos. A fêmea faz um ninho de lama e folhas secas no chão, para proteger os ovos. Quando a cria está pronta para nascer, a fêmea remove a sujeira e os detritos de cima dos ovos. Ela ajuda os filhotes a chegarem até a água, muita vezes carregando-os na boca. A fêmea permance perto dos filhotes e os protege de predadores durante um período que pode variar de algumas semanas até meses.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.