Na época em que a Rússia tinha uma família real, o imperador era chamado de czar. A imperatriz russa era a czarina, o título de um príncipe era czaréviche, e o de uma princesa era czarevna. Os czares governaram a Rússia de 1547 a 1917.

O termo czar é a tradução russa da palavra césar, nome de família de Júlio César e dos primeiros imperadores de Roma. A ligação entre Roma e a Rússia era o Império Bizantino. O Império Bizantino, quando começou, chamava-se Império Romano do Oriente. Ele chegou ao fim em 1453, diante do ataque dos turcos otomanos. Em 1472, Ivan III, o príncipe de Moscou, casou-se com a sobrinha do último imperador bizantino. O neto de Ivan III, Ivan IV, foi o primeiro governante russo a usar o título de czar. Conhecido como Ivan, o Terrível, ele possuía grande poder e governava com extrema rigidez. Os czares que o sucederam tinham características semelhantes.

Em 1721, Pedro I, também chamado de Pedro, o Grande, não quis mais usar o título de czar. Mesmo assim, os imperadores seguintes da Rússia continuaram a ser chamados de czares, até que o último deles, Nicolau II, foi destronado. Revolucionários assassinaram Nicolau e toda a sua família em 1918, de forma que não sobrasse nenhum descendente deles para reivindicar o título no futuro.

Translate this page

Choose a language from the menu above to view a computer-translated version of this page. Please note: Text within images is not translated, some features may not work properly after translation, and the translation may not accurately convey the intended meaning. Britannica does not review the converted text.

After translating an article, all tools except font up/font down will be disabled. To re-enable the tools or to convert back to English, click "view original" on the Google Translate toolbar.